Nômade digital: o que é e como embarcar nessa?

Por Redação IQ 360

Nomade-digital

Já ouviu falar em nômade digital e se interessou pela ideia, mas não sabe muito bem como funciona?

Essa é possibilidade de fugir da rotina estressante do escritório tradicional.

O nômade digital é o profissional que trabalha de qualquer lugar do mundo, a partir de uma conexão de internet.

Possui, portanto, um tipo de trabalho que pode ser realizado através do meio digital.

E aí, quer saber mais sobre o assunto?

Descubra o que é nômade digital, como se tornar um e como planejar as finanças para esse tipo de trabalho.

O que é nômade digital?

Nômade digital é um profissional que trabalha de qualquer lugar do mundo, desde que tenha acesso à internet.

É um profissional que não atua em um escritório, tampouco vive sempre na mesma cidade ou país.

No livro Nômade digital: um guia para você viver e trabalhar como e onde quiser (Autêntica Business, 2019), Matheus de Souza afirma que o nômade está sempre em movimento.

“Não tem uma casa fixa. Seja ele um beduíno no Omã, um berbere no deserto do Saara ou um digital em algum coworking climatizado na Tailândia”, explica Souza, que é referência em nomadismo digital no Brasil.

Nesse caso, segundo ele, o nômade é digital porque se apropria da internet para fazer seu trabalho de qualquer lugar do mundo, mantendo sua carreira ou criando uma nova.

No entanto, é um mito pensar que o nômade trabalha com um computador na beira da praia.

Ele até pode fazer isso, mas é mais provável encontrar esse profissional em cafés e coworkings, por exemplo.

Alguns exemplos de atividades com perfil para o nomadismo digital são:

  • Produção de conteúdo
  • Fotografia
  • Design
  • Desenvolvimento de sites e blogs
  • Marketing de afiliados.

Origem dos nômades digitais

Nômade é uma pessoa que não tem habitação fixa, que está constantemente mudando de lugar.

Não é um conceito que surgiu recentemente.

Esse estilo de vida foi praticado por diversos grupos humanos, sobretudo antes da Revolução Agrícola.

À época, esses grupos tinham que se deslocar de uma região para outra a fim de encontrar recursos naturais, como alimentos, e garantir a subsistência.

Hoje essa não é mais a realidade.

Mas a essência é a mesma: estar sempre em busca de novos lugares para explorar.

Com o surgimento da internet e das tecnologias digitais, novos trabalhos foram criados, e tarefas que antes precisavam ser feitas dentro de uma empresa agora podem ser feitas com um computador em qualquer lugar.

Os nômades digitais, então, aproveitam essa possibilidade para viajar e morar em novos lugares, ter mais flexibilidade e fugir da rotina engessada de um escritório tradicional.

Como se tornar um nômade digital?

Nos próximos tópicos, conheça cinco passos essenciais para fazer a transição de emprego e se tornar um nômade digital.

1. Saiba que existem desvantagens

Nomadismo digital não é sinônimo de férias.

Tenha em mente que, muitas vezes, o nômade digital acaba trabalhando mais horas por dia, não tem uma renda fixa e passa por sufocos ao morar longe de casa.

2. Busque por oportunidades

Decidiu ser nômade digital?

Então, é hora de viabilizar esse projeto, identificando qual será seu trabalho, mapeando carreiras que podem ser construídas nesse modelo.

Plataformas para freelancers, como Workana e 99Jobs são opções para iniciar as buscas. E ainda tem a opção de criar seu próprio negócio.

3. Adquira qualificação

Para o nômade digital, ter qualificação na área é essencial para obter clientes regularmente.

Por isso, estude muito.

“Se sua experiência atual não pode ser usada para trabalhar online (ainda), e você precisa do dinheiro do seu emprego existente, você pode começar um negócio como freelancer no tempo livre”, aconselha o nômade digital Johannes Völkner, em um artigo para o site Web Work Travel.

4. Faça um planejamento financeiro

É essencial ter uma reserva financeira para ser um nômade digital, principalmente porque esse profissional geralmente tem renda variável.

O ideal é garantir pelo menos seis meses para pagar o custo de vida.

Portanto, faça um planejamento financeiro consistente, corte gastos desnecessários e economize.

Alugar a sua casa durante o seu período fora do país é uma forma de gerar renda extra.

5. Escolha um destino

Por fim, monte um plano de ação, definindo o destino, quanto tempo vai ficar nele e como vai se sustentar.

Nessa hora, quanto mais planejamento, mais tranquila será a experiência.

Organize suas contas como um nômade digital

Ao se tornar um nômade digital, a organização financeira deve ser uma prioridade, já que esse profissional geralmente não tem carteira assinada ou renda fixa.

Com o iq, esse planejamento pode ser aplicado de forma simplificada.

Nossa ferramenta permite centralizar todas as contas em um único lugar, fazer pagamento automáticos e controlar os gastos mensais.

Dessa forma, você acelera processo para se concentrar no que mais importa: percorrer o mundo com um laptop na mão e fazer do nomadismo digital um estilo de vida.

Gostou das dicas deste artigo? Então acesse o site do iq e confira outros conteúdos sobre finanças.