Como saber se a sua geladeira gasta muita energia?

Por Redação IQ 360

geladeira-gasto-energia

Economizar energia elétrica é essencial para ajudar a preservar o meio ambiente. Em ambientes domésticos, é essencial entender o consumo de cada aparelho e saber qual a melhor maneira de utilizá-lo.

Para isso, é necessário começar com os eletrodomésticos, os quais permanecem sempre ligados, e saber qual deles pode estar demandando um gasto desnecessário. Isso começa com medidas simples, como saber se sua geladeira gasta muita energia, para, então, poder entender a melhor forma de reduzir o consumo.

Saiba como economizar energia de forma acertiva!

Confira nossas dicas infáliveis! Política de Privacidade

Acesse seu E-mail para baixar o conteúdo.

Como saber quanto a geladeira gasta de energia?

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é difícil descobrir quanto a geladeira gasta de energia. A dica é simples: basta desligar todos os aparelhos da casa, exceto a geladeira, e anotar qual o valor marcado no medidor de energia. Após algumas horas, volte ao medidor e confira o quanto esse registra.

Se você fizer esse teste por um período de 8 horas, por exemplo, é preciso multiplicar o valor resultante por 3, para definir o consumo diário e, em seguida, por 30. Dessa maneira, você obtém o valor consumido pela geladeira ao longo de todo o mês e, assim, mensura o impacto disso na conta de luz.

Dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) apontam que o consumo médio de uma geladeira nova, com capacidade de 280 litros, é de 25 kWh por mês. Para um modelo de 360 litros, o gasto sobe para 31,5 kWh. Quando se pensa em um modelo de duas portas, com freezer acoplado e com capacidade de 400 litros, o consumo pode chegar a 58,1 kWh.

No entanto, esses valores são médios e consideram modelos novos, em perfeito estado de funcionamento e fabricados de acordo com as normas recentes de economia de energia. Geladeiras antigas podem chegar a exigir um gasto de 150 kWh para permanecer em funcionamento.

Portanto, saber o quanto a sua geladeira gasta de energia é essencial para manter as contas sob controle. Para isso, é preciso colocar na ponta do lápis o impacto mensal desse aparelho na conta de luz e, talvez, considerar se é chegada a hora de comprar um modelo mais novo.

5 Dicas para diminuir o gasto de energia da geladeira

  • Verifique a vedação e a posição dela na cozinha

As portas de geladeira são equipadas com borrachas de vedação que impedem a saída do ar frio para o ambiente. A manutenção desse item é essencial para a economia de energia, já que é responsável pelo uso otimizado do motor do eletrodoméstico e por um gasto menor.

Ademais, é importante sempre checar se as portas estão fechando corretamente e nada impede a vedação completa. Latas colocadas na porta, por exemplo, podem esbarrar em outros itens e causar a abertura da porta.

Quando próxima a itens emissores de calor, como o fogão ou fornos elétricos, a geladeira absorve as temperaturas e, com isso, trabalha mais para manter o resfriamento. O mesmo vale para exposição solar: não deixe a geladeira próxima a janelas com incidência da luz do sol, para evitar que ela esquente de modo desnecessário.

  • Adapte a potência

Nos meses mais frios do ano, é possível reduzir a potência da geladeira, uma vez que o ar que será refrigerado já está em temperaturas mais baixas. Isso é essencial para reduzir o consumo, assim como para evitar que o aparelho seja sobrecarregado desnecessariamente.

Do mesmo modo, a potência deve ser regulada de acordo com a capacidade da geladeira. Se ela estiver cheia, aumente, mas não se esqueça de voltar ao valor normal quando estiver com menos itens.

  • Fique atento aos alimentos armazenados

Colocar alimentos quentes na geladeira é uma prática extremamente nociva para o aparelho. O calor inserido aumenta a temperatura no interior do eletrodoméstico e, com isso, o motor precisa trabalhar mais para que o resfriamento seja mantido, aumentando o consumo.

O mesmo vale para a forma de armazenamento dos alimentos. Panelas de alumínio, por exemplo, esfriam com menos facilidade do que vasilhas de vidro e plástico. Por isso, a dica é sempre utilizar potes para guardar alimentos na geladeira.

  • Não desligue a geladeira

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, desligar a geladeira não reduz seu consumo de energia – ao contrário, a prática tende a aumentar o consumo. Isso porque o desligamento também aumenta a temperatura interior e, com isso, força mais o eletrodoméstico. Se achar que a geladeira está excedendo sua capacidade e gelando muito os alimentos, vale a pena observar a potência e deixá-la em níveis mais baixos.

  • Mantenha a limpeza em dia

Portas e prateleiras sujas representam mais partículas para serem resfriadas, assim, demandam maior consumo. Por esse motivo, é preciso sempre remover  itens já estragados e retirar  todas as impurezas que possam estar presentes no eletrodoméstico.

Além disso, não se deve forrar as prateleiras, já que o tecido ou plástico impede a passagem do ar frio. Se for realmente necessário, procure itens apropriados, com furos de passagem de ar.

Como não pagar multas na conta de energia

Economizar na conta de luz é importante. Contudo, fazer o pagamento em dia e evitar a cobrança de juros é uma tarefa difícil: o boleto não chega a tempo, você perde o email com a fatura, não sabe como pedir a segunda via ou esquece onde está seu boleto.

Existe uma maneira mais fácil de deixar o pagamento da conta de energia em dia e não pagar multas: o iq, que é um aplicativo que paga suas contas automaticamente, com cartão de crédito. Cadastrando sua conta no app, você não precisa se preocupar em ter que pagar sua conta a tempo, porque o iq faz pagamentos automáticos para você.

Use o iq e garanta que a fatura será paga todos os meses sem atraso. Comece agora:

 

Saiba como economizar energia de forma acertiva!

Confira nossas dicas infáliveis! Política de Privacidade

Acesse seu E-mail para baixar o conteúdo.

Quanto de energia os outros eletrodomésticos gastam?

O consumo dos outros aparelhos também depende da potência e do estado de conservação, como também do tempo de utilização de cada um

No caso do chuveiro, existe uma fórmula para ajudar a fazer as contas: Consumo = (potência em watt/1000) x (tempo) número de horas = total em kWh.

Para aparelhos de ar-condicionado, é preciso considerar a potência térmica e a potência elétrica do modelo. Nesse caso, a dica é consultar o manual de instruções ou o fabricante do aparelho para saber mais informações.

Já as máquinas de lavar, quando utilizadas duas vezes por semana, costumam ter um consumo variável entre 3,15 e 6,30 kWh por mês. Logo, vale a pena juntar as peças de roupa e fazer a lavagem somente uma ou duas vezes.