Patinete elétrico: vale a pena comprar ou alugar?

Por admin

patinete eletrico

Mobilidade em grandes centros urbanos é sempre uma questão que envolve muitos fatores. Comodidade, distância, custo, são algumas das coisas a considerar quando se escolhe uma forma de locomoção nas grandes cidades.

Por isso, meios alternativos de mobilidade têm se tornado cada vez mais comuns. Com a tecnologia e a facilitação de acesso, possibilidades têm se aberto para fugir dos meios mais comuns. Entre eles, está o patinete elétrico.

A praticidade, o preço, e, inclusive a possibilidade de não ter de pegar trânsito nos grandes centros urbanos, são alguns dos pontos atrativos dessa nova maneira de se locomover. Mas será que vale a pena alugar? Ou é melhor comprar um patinete elétrico?

Patinete elétrico: comprar ou alugar?

Para saber qual dessas maneiras de utilização do patinete elétrico vale a pena, é necessário levar em conta alguns fatores que variam de acordo com a intenção do cliente na hora da utilização, e mesmo as condições de disponibilidade do produto, caso haja necessidade de locação.

Por exemplo, pode ser que você esteja contando com certo patinete em determinada localidade na hora de ir para o trabalho. Você acessa o aplicativo e o patinete consta que está lá, porém, ao chegar, alguém acabou de pegá-lo, ou ele está com algum defeito e não serve para percorrer a distância necessária.

Nesse caso, pode ser que você tenha problemas e se atrase no trabalho. Como explicar para o chefe que o patinete estava quebrado? Portanto, pode ser que, caso a ideia seja de uso diário, para se deslocar a compromissos importantes, o patinete elétrico valha a pena.

Caso a finalidade de uso seja para eventuais deslocamentos, para diversão, ou mesmo para compromissos que tenham maior flexibilidade, pode ser melhor o aluguel por meio de aplicativo.

Naturalmente, são casos e casos, e cada um deve ser analisado de acordo com a sua necessidade.

Custo inicial

Patinete elétrico vale a pena por causa do custo de deslocamento. Ele é muito menor em relação ao Uber, por exemplo. Cada um tem a sua característica e atende a necessidades diferentes.

No caso da necessidade de compra dos patinetes, os preços variam de acordo com o modelo e a marca do patinete elétrico.

Um patinete elétrico pode percorrer numa velocidade máxima de 20km por hora e tem uma média de 25km de duração da bateria. O valor de compra dos patinetes de modelos mais tradicionais varia de R$1 mil a R$5 mil, e pode chegar aos R$12mil em modelos com bancos.

É preciso ficar atento também na hora da compra, pois alguns patinetes são considerados monomotores e precisam de CNH para utilização e pagamento devido dos impostos referentes a esse tipo de transporte.

Já para fazer a locação dos patinetes, as locadoras cobram um valor de desbloqueio e somam a esse valor uma contagem por minuto da utilização do patinete.

No caso da Scoop, o valor de desbloqueio é R$1,00 e R$0,25 por minuto de utilização. Já para os patinetes da Yellow e da Rappi, os valores são os mesmos: 3,00 para desbloquear o patinete e R$ 0,50 por minuto andado.

Ainda, é preciso considerar, no custo, a compra de equipamentos de proteção. É indispensável e, inclusive, faz parte das normas de utilização do patinete elétrico nos grandes centros. São necessários, principalmente, capacete, joelheira e cotoveleira.

Frequência de uso

Como já mencionado acima, a frequência de uso pode ser determinante na hora de considerar comprar ou alugar um patinete elétrico.

Se o uso é diário e a distância que precisa ser percorrida está dentro da possibilidade de utilização do patinete, é mais do que válido considerar adquirir um.

Caso o uso seja mais para entretenimento e diversão e com menor frequência, naturalmente a locação pode ser a melhor escolha.

Além disso, vale a pena pensar sobre a localidade na qual se deseja usar o patinete. Em bairros com ciclofaixas e trânsito de carros intenso, patinete elétrico vale a pena. Em São Paulo, temos alguns exemplos como Pinheiros, Jardins e regiões da Avenida Paulista.

Agora, pode ser que em bairros com pouca ou nenhuma ciclofaixa haja uma dificuldade muito grande para a utilização de patinetes com uma frequência maior.

É claro que esperamos melhorias para facilitação e utilização desse tipo de deslocamento e, em breve, isso se tornará cada dia mais comum.

Gastos com manutenção

Para comprar qualquer meio de transporte, seja ele carro, moto, bicicleta ou patinete, é necessário considerar o custo de manutenção. Para o nosso objeto de interesse, o patinete elétrico vale a pena se estiver sempre de acordo com as feituras necessárias.

No caso da locação, essa não é uma preocupação dos utilizadores. Afinal de contas, em teoria, na hora de alugar, é preciso estar tudo em ordem com o equipamento. Na hora de devolver também.

Alimentação elétrica

Um dos grandes limitadores na hora de usar o patinete elétrico é a quilometragem que a bateria aguenta percorrer: 25km, em média.

Ao contrário de bicicletas elétricas com pedelec, não é possível recarregar a bateria durante o uso, sendo necessário parar em alguns dos pontos de abastecimento distribuídos na região. Já que para recarregar demora um tempinho, você fica, essencialmente, limitado à bateria que já está disposta no patinete elétrico.

Quando você seleciona o patinete desejado, o nível de bateria do patinete já aparece no próprio aplicativo, antes mesmo de você chegar a ele.

Gastos com transporte

Na hora de escolher o seu meio de transporte, é preciso que a escolha seja alinhada com a sua realidade financeira, de preferência, o melhor custo-benefício possível. Há uma porcentagem indicada por especialistas para ser gasta com meios de transporte, mas a regra principal é o bom senso.

Além do mais, a IQ está aqui para lhe dar as melhores dicas financeiras e ajudá-lo a ter uma saúde financeira melhor.

As informações foram úteis?

0 / 5 (1 avaliação)