Contas a pagar: aprenda a organizar suas finanças pessoais

Por Redação IQ 360

iq

São tantas as contas do dia a dia e tantos meios de pagamento que é preciso ficar atento a tudo para não deixar acumular nada. É necessário manter um controle das finanças pessoais para contas mensais como telefone, energia, água, aluguel, alimentação, além dos gastos que surgem eventualmente. 

Uma pesquisa do SPC Brasil aponta que 47% dos jovens entre 18 e 24 anos não têm o costume de controlar as finanças pessoais, enquanto 23% confirmam ter o hábito de para a organização financeira

Neste artigo vamos ver como controlar e organizar suas contas a pagar da melhor forma possível. Confira!

Planejamento orçamentário: saiba como fazer o seu!

Aprenda a ter maior controle das suas finanças!

E-mail enviado com sucesso.

Contas a pagar X Contas a receber

Antes de tudo, é preciso entender o que são contas a pagar e receber, bem como as diferenças entre elas. 

Contas a pagar: são todas as despesas financeiras que o consumidor venha a ter: despesas fixas e avulsas. 

As despesas fixas: são aquelas que acontecem todo mês, sem importar as variações que possam ocorrer no decorrer do tempo: contas de aluguel, seguros e taxas bancárias, água, luz e telefone, por exemplo.

As despesas avulsas: são aquelas que fogem do padrão, ou seja, que fogem das contas fixas. Pode ser uma consulta inesperada, como uma manutenção na casa, passeios ou viagens urgentes. 

Já as contas a receber: são classificadas como registros das entradas, ou seja, tudo o que entra como renda para o consumidor. Como alguma venda feita, o aluguel de um imóvel próprio, pagamento por algum serviço prestado e o salário fixo mensal.

A principal diferença entre contas a pagar e contas a receber está no que “entra” e no que “sai”. As despesas são as contas a pagar, ou seja, as saídas, enquanto as contas a receber são chamadas de entrada justamente por serem o capital do consumidor. 

No entanto, elas têm relação direta. Afinal, as contas a pagar não podem ser maiores do que as contas a receber, por isso, o controle financeiro é necessário em todas as etapas, tanto para o que entra e, principalmente, para o que sai.

Ferramentas para organizar suas contas a pagar

Aplicativos e planilhas são ferramentas que auxiliam em todas as etapas do controle das finanças, principalmente quando o assunto é contas a pagar. Abaixo, seguem algumas dicas.

Aplicativo iq 

O iq é um aplicativo feito para quem quer organizar as finanças pessoais. Ele permite controlar todas as contas em um só lugar, por meio do aplicativo no seu smartphone. Outra funcionalidade é em relação ao pagamento das contas. O iq permite não apenas o controle delas, mas também o pagamento automático com o cartão de crédito. Cadastrando suas contas no aplicativo, você não precisa se preocupar com datas de vencimento, porque suas contas são pagas no automático.

Com o iq é possível adicionar todas as contas no aplicativo, ver seu extrato, o resumo total de consumo, analisar contas pagas, acompanhar as contas e gastos mensais e ter um panorama do seu consumo mensal.

Baixe o aplicativo no Google Play ou na Apple Store. Também é possível utilizar a plataforma iq. Ou comece agora: 

Planilhas

Outra dica para organizar suas finanças é utilizar planilhas. O Excel é um programa que pode ser usado para isso e não requer conhecimento avançado. Há vários modelos na internet de criação de planilha e você pode se inspirar para fazer a sua. Um exemplo é a planilha de gastos do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor), criada para quem deseja controlar as finanças e hábitos de consumo. Outro exemplo é esta planilha de gastos

Pensando em ajudar você a controlar as finanças pessoais, o iq tem produzido muito conteúdo pelo qual pode se inspirar e aprender cada vez mais! Suas dúvidas podem estar aqui, não deixe de conferir!

Como organizar as contas a pagar?

Uma boa gestão financeira, seja pessoal, seja profissional, necessita do básico: organização, agendamentos e prazos e limite de gastos.

Organização

Organizar exige priorizar. Para priorizar é necessário, portanto, listar todos os gastos: despesas fixas e eventuais consumos que surgem no decorrer do mês. Será possível com isso, rever de modo geral, o saldo devedor, ou seja, seus gastos totais dentro de um mês.  

Feito isso, chegou a hora de priorizar. Priorize os gastos fixos que ocorrem mensalmente, tanto os individuais quanto os familiares, independentemente de qualquer coisa. 

Em seguida, liste outros gastos, que são os que ocorrem fora das despesas fixas. Nesse ponto, será necessário traçar estratégias para quitar tudo e não ficar no negativo: empréstimos e renegociações podem ser uma saída, caso a dívida seja maior do que o capital.

Agendamentos e prazos

As despesas fixas podem ser agendadas logo que forem chegando, então é importante saber as datas e prazos de cada conta a pagar. Nesse ponto, vale a pena criar uma situação rotineira com suas finanças: todo início ou final do mês, agende todos os pagamentos com datas e parcelas fixas. 

Já com as contas que não têm datas nem parcelas fixas, é preciso ter mais cuidado, mas existem aplicativos e planilhas que podem ajudar nisso, como o iq.

Enquanto isso, atente-se a outra dica, que é sobre negociar as datas de boletos e de cartão de crédito, para que todos possam ser pagos no mesmo dia.

Limite de gastos

Há um método que pode ser útil na hora de limitar seus gastos: a regra 50-30-20, já ouviu falar?

Consiste em um método simples de ver seus gastos com um limite determinado: 

  • 50% da sua renda, seria destinado aos gastos fixos, que são os essenciais; 
  • 30% dessa renda seria para os gastos avulsos ou para manter seu estilo de vida; 
  • enquanto os outros 20%, seriam para as prioridades financeiras.