Como consultar as restrições e histórico de um carro usado?

Por Redação IQ 360

restricao-de-compra-de-carro

Em 2018, foram 14,2 milhões de carros usados vendidos, segundo dados da Fenauto, a federação dos revendedores multimarcas. O que muitos compradores não sabem, no entanto, é que nem todo veículo usado pode ser efetivamente adquiridos: ao menos 16% dos carros usados que estavam sendo vendidos em 2016 – último dado disponível – tinham restrições para compra.

Nesses casos, a negociação acaba sendo a troca de gato por lebre – acompanhada pelo brinde de uma desagradável surpresa no momento da transferência do nome do proprietário, que pode não ser concluída. Não sabe como funciona e quais são as restrições você deve se atentar antes de comprar um veículo? Então, veja abaixo o que pode dar errado.

Como consultar o histórico do carro

Para evitar comprar um carro com restrição, é necessário consultar seu histórico antes de fechar a negociação. Para realizar a checagem, você pode consultar o Detran da sua região, contratar um despachante ou usar a ferramenta Consulta Placa. Desenvolvida pelo IQ, a ferramenta permite acessar, em menos de 1 minuto,  várias informações sobre o carro à partir do número da Placa.

Na ferramenta gratuita Consulta de placa, você encontra informações sobre as restrições do veículo (se houver), além de muitos outros serviços: ficha técnica do carro, multas, IPVA, preço da tabela Fipe e histórico de desvalorização, financiamento e seguro auto.

Entre as informações disponibilizadas pelo Consulta Placa, que tem acesso gratuito, encontram-se dados diversos sobre as restrições do veículo (se houver), ficha técnica, multas, preço da tabela Fipe e histórico de desvalorização. Além disso, é possível visualizar também diversas opções de financiamento e seguro para o auto.

Quais são as restrições para se comprar um carro usado?

São vários os fatores que podem levar um carro usado a ter alguma restrição de compra e, por isso, a importância de consultar a situação do veículo antes de cogitar sua aquisição.

Veículos com esse tipo de problema estão registrados no sistema nacional de restrição de veículos, o Renajud, e estão impedidos de serem transferidos para o nome de outras pessoas – nesse caso, há um risco de negociar e até concluir o pagamento de um carro que poderá não constar como propriedade do comprador..

Entre as principais restrições para se comprar um carro usado estão:

  • Chamado de recall: é a causa mais comum para a restrição de compra de um carro. É importante atentar seriamente a esse ponto, já que um veículo com chamado de recall, quando usado, pode colocar em risco a vida de quem está dentro e fora do carro. Normalmente, as fabricantes informam quando há alguma peça importante com defeito para fazer a substituição.
  • Restrição por roubo e furto: um carro pode ter restrição de venda porque é um bem roubado ou furtado. A compra acaba por ser, então, uma grande dor de cabeça: muitas vezes, além de perder todo o dinheiro, o comprador precisa comprovar que não esteve envolvido no crime e adquiriu o automóvel sem saber de sua procedência. Por isso, o ideal é sempre checar a condição legal do carro que está querendo comprar antes de qualquer negociação.
  • Alienação fiduciária: um carro alienado é um veículo que está sendo usado como garantia para um financiamento ou empréstimo. Sua posse é do banco ou da instituição que financiou o veículo, até que a dívida seja paga. Assim, não é possível comprar ou transferir para o seu nome um carro alienado.
  • Restrição de arrendamento: a restrição de arrendamento está relacionada ao leasing de um veículo. Ainda que o formato não seja tão popular no Brasil, alguns veículos podem ter sido adquiridos dessa maneira. O vendedor não comprou exatamente o carro, ou seja, ele alugou enquanto paga a dívida para a financiadora, que é a real proprietária do veículo. Em outras palavras, ele fez um leasing. Assim, ele não pode vender um bem que ainda não é dele.
  • Reserva de domínio: acontece quando existe a negociação direta entre um comprador e um vendedor, sem a intermediação de uma instituição financeira. Nesse caso, as partes concordam que a transferência efetiva da propriedade do auto ao comprador só pode ser feita após o pagamento total da dívida e, enquanto isso, ele tem por direito apenas a posse do bem. Nesse caso, o domínio (propriedade) continua com o vendedor até a quitação da compra. Assim, se você comprar um automóvel que esteja em reserva, não vai conseguir transferir para o seu nome.
  • Restrição benefício tributário:  essa restrição acontece por conta de concessão de benefício tributário. É a isenção total ou parcial sobre veículos. No geral, só incide sobre carros estaduais e federais, ônibus utilizados nos sistemas de transporte público, veículos de entidades filantrópicas, táxis e veículos de aluguel, veículos adaptados a portadores de deficiência física, reboques e automóveis similares. É uma classe especial que não pode ser vendida durante um certo período devido ao benefício tributário.
  • Restrição judicial: a restrição judicial acontece quando o veículo está envolvido em processos judiciais, como o pagamento de dívidas. Assim, são carros que não podem ser vendidos até a determinação final da Justiça. 
  • Bem penhorado: outro motivo comum para um veículo ter uma restrição de compra é quando ele é um bem penhorado e está em posse de alguma instituição financeira. Seja para cobrir um empréstimo ou alguma dívida, o carro pode ter sua venda proibida porque está em penhor da Justiça.
  • Carro “baixado” no Detran: se o carro sofreu baixa no Detran, então ele sofreu algum dano irreparável em seu chassi. Muito provavelmente em decorrência de algum acidente em que tenha se envolvido. Veículos baixados não podem estar em circulação, tampouco serem vendidos, já que apresentam sérios riscos para segurança do motorista e dos passageiros. Além do perigo de andar em um carro assim, o comprador também não vai conseguir transferir o veículo para o seu nome.
  • Restrição administrativa: é usada quando o vendedor ainda não informou o Detran da venda do carro e a transferência de nome para o novo proprietário ainda não foi feita. É uma restrição simples, que impede momentaneamente a transferência do veículo, e que exige apenas que o vendedor vá ao Detran para acertar a situação, mas.

Sobre o Consulta Placa

A ferramenta gratuita Consulta Placa, desenvolvida pelo IQ, permite verificar, através da placa, diversas informações do veículo que você deseja comprar. Entre os dados disponíveis, é possível visualizar ficha técnica, restrições do DETRAN, IPVA, débitos e multas, Gravame – informações essenciais para entender a procedência do veículo.

Além disso, a plataforma mostra todas as informações relacionadas ao preço do modelo , como valor FIPE, evolução do preço e desvalorização histórica. Também é possível cotar opções de financiamento em diversos bancos e o preço do seguro auto de forma personalizada.

As informações foram úteis?

0 / 5 (62 avaliações)