Você sabe o que é o seguro para conteúdo de apartamento?

Por Breno França

Pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor mostra que sonho de "ter a casa própria" já foi superado por "viajar pelo Brasil" entre os brasileiros de 18 a 65 anos

Enquanto isso, número de pessoas interessadas em apólices de seguro para conteúdo de apartamentos em São Paulo saltou de 21.245, em 2014, para 30.501, em 2018

Durante muito tempo, a casa própria foi o sonho de consumo número um da maioria dos brasileiros. Não que esse sonho tenha se perdido: ser dono do próprio imóvel ainda mobiliza muitas pessoas. Mas duas pesquisas recentes mostram como a idade influencia nesse objetivo. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) Contínua, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em novembro de 2017, 68,2% dos domicílios do País são próprios de algum dos moradores da casa e já quitados. Porém, de acordo com uma pesquisa anual da Global Entrepreneurship Monitor (GEP) com brasileiros de 18 a 64 anos, “comprar a casa própria” perdeu o posto de maior sonho de consumo. O principal desejo, agora, é “viajar pelo Brasil”.

seguro conteúdo apartamento
Nova modalidade de seguro para conteúdo de apartamento vem conquistando inquilinos e proprietários

Essa mudança está mais atrelada justamente à população mais nova e que mora em grandes centros urbanos. A geração millenial, que engloba aqueles que nasceram entre 1980 e 1994, vem dando prioridade para viajar mais, investir mais e alugar em vez de comprar um imóvel. Isso porque morar mais perto do trabalho é considerado parte da qualidade de vida.

Diante disso, essa geração que tem entre 25 e 39 anos se tornou o público-alvo de uma nova modalidade de seguro: o seguro para conteúdo de apartamento.

O que é seguro para conteúdo de apartamento?

Quem já financiou um imóvel provavelmente tinha no contrato com o banco um seguro residencial. Da mesma maneira, quem mora de aluguel paga esse mesmo tipo de apólice. Essa modalidade de seguro, que custa em torno de R$ 200 por ano, cobre apenas os danos estruturais na casa ou no apartamento como aqueles causados por incêndios, infiltrações e vazamentos, que são de responsabilidade do proprietário.

Com a mudança provocada pela nova geração, as seguradoras criaram um tipo de proteção que atende os inquilinos: o seguro para conteúdo do imóvel, que protege de danos causados nos utensílios particulares que estão no local alugado – veja mais detalhes abaixo. Um levantamento realizado pela Lello, administradora de condomínios de São Paulo, mostra que as adesões a esse tipo de seguros subiram 42%, entre 2014 e 2018 – de 21.245 apólices para 30.501.

O que o seguro de conteúdo cobre?

Ao contrário do seguro de incêndio obrigatório por lei para condomínios residenciais, o seguro para conteúdo diz respeito apenas aos pertences que estão dentro da casa. Por um custo anual aproximado de R$ 360, o segurado que optar por essa modalidade deve apresentar uma lista com seus pertences, que pode incluir desde eletrodomésticos como geladeira, fogão e máquina de lavar até eletrônicos como notebook, televisão e videogames.

No entanto, a regra de ouro dos contratos de seguro também vale neste caso: leia com atenção e atente-se aos detalhes para não ser surpreendido na hora que mais precisar. Se tiver alguma dúvida, pergunte ao corretor antes de assinar.

O que o seguro de conteúdo não cobre?

O seguro de conteúdo, no entanto, não cobre despesas de danos causados aos aparelhos fora do apartamento ou de casa e tampouco cobre os danos estruturais causados no apartamento. Como o dono de um imóvel é obrigado a contar com esse tipo de apólice por lei, a parte boa é que um inquilino não precisará pagar duas vezes por um mesmo serviço.

Além disso, a seguradora não aceita qualquer tipo de bens na lista da cobertura que será incluída na apólice. Peças de roupa exclusivas e obras de arte, por exemplo, não entram nessa categoria. Se o proprietário deseja tê-los segurados, ele deverá procurar outras modalidades de seguro específicas para esses bens. Isso porque o alto valor de objetivos desse tipo exige uma avaliação específica.

Quais outros serviços estão inclusos?

Além da indenização em caso de sinistro dos bens listados na ocasião da contratação do seguro, existe uma grande oferta de serviços que podem ser utilizados pelos segurados sempre que necessário.

Na seguradora Tokyo Marine, por exemplo, o segurado contrata o seguro de incêndio junto ao seguro de conteúdo. A modalidade mais básica inclui assistência 24 horas para diversos serviços como chaveiro, limpeza, mudança e guarda-móveis, guarda de residência, cobertura provisória de telhados, hospedagem, mão de obra hidráulica e elétrica, desentupimento, além de reembolsos para outros serviços como hospedagem, lavanderia e até restaurante.

Em outras modalidades, como a assistência especial e a assistência VIP, a lista de opções é ainda maior, como instalação de olho mágico, chuveiro, telas de segurança para crianças e animais, suporte de TV, além da revisão de instalações elétricas e encanamentos, limpeza de caixa d’água, calhas e ar-condicionado, disponibilidade de caçamba para reformas, mudança de móveis, conserto de eletrodomésticos e eletroeletrônicos e serviços gerais como fixação de quadros, prateleiras, persianas, varal de teto, objetos de decoração, kit de banheiro e varões de cortina.

Mas, novamente, vale a ressalva: fique atento aos itens do contrato do seguro. Só assim é possível garantir que você não precisará pagar por um serviço adicional que já está na sua cobertura.

As informações foram úteis?

0 / 5 (0 avaliação)