Como comprar ações do Banco do Brasil?

Por Redação IQ 360

como-comprar-acoes-banco-do-brasil

As ações do Banco do Brasil estão entre as mais populares da bolsa, por conta de seu tamanho e por relevância para o mercado de capitais. Por isso, é uma opção interessante de investimento no mercado de renda variável. Contudo, como planejar o momento certo de comprar ações da empresa? Vamos listar abaixo algumas dicas que podem te ajudar a decidir se é hora de fazer essa aposta.

SAIBA+IQ: Quer saber como ficar rico? Conheça a Filosofia IQ de Investimentos (FIQI)

Observe o agronegócio

O Banco do Brasil é o maior fornecedor de crédito para o agronegócio no Brasil, com 60% de participação do mercado. Além disso, ele é o responsável pelos créditos vinculados ao Plano Safra, um programa do Ministério da Agricultura de estimulo ao agronegócio.

Historicamente o agronegócio brasileiro apresenta performance acima do restante da economia, portanto, isto se torna uma espécie de garantia de retorno para empresas que atuam neste mercado. Com o Banco do Brasil não é diferente. Mesmo assim, é importante observar cenários de quebra de safra ou oscilações negativas nos preços das commodities agrícolas internacionais. O setor é muito dependente de aspectos climáticos e de restrições impostas eventualmente pelos governos internacionais sob alegações sanitárias. Ambos podem reduzir as margens do agronegócio e impactar o mercado de crédito.

SAIBA+IQ: Os ETFs podem ser a sua porta de entrada na bolsa

Observe a inadimplência

De acordo com a Serasa Experian, 61,5 milhões de brasileiros estavam inadimplentes em agosto de 2018. Este número elevado de pessoas com atrasos no pagamento de suas dívidas eleva o risco do banco, e consequentemente reduz o seu ganho. Isso porque toda dívida em atraso deve ser lançada como prejuízo no Registrato, sistema do Banco Central que monitora o cenário de crédito.

O Banco do Brasil tem uma atuação forte no mercado de crédito pessoa física. A boa notícia é que 75% da carteira pessoa jurídica está alocada em linhas de crédito de menor risco de inadimplência, como crédito consignado e financiamento de veículos. No mercado de crédito consignado, por exemplo, sua participação de mercado é de 24%.  Ainda assim, a inadimplência elevada pode impactar o seu resultado.

SAIBA+IQ: Stone, a maquininha de cartões que é sucesso na bolsa

Observe o cenário político

Por ser público, o Banco do Brasil é utilizado para operar iniciativas governamentais. Por exemplo, quando o governo decide utilizar os bancos estatais para baixar o spread bancário do mercado, os ganhos deles tendem a se reduzir. O mesmo acontece se a gestão do banco é influenciada por decisões de cunho político. Por isso, cenários de instabilidade política interferem no seu valor de mercado, podendo desvalorizar as ações.

SAIBA+IQ: 200% de valorização e um arsenal de riscos. A Taurus é uma ação para você?

Observe o mercado de ações

Se não há novidades nos seus mercados de atuação, as ações do Banco do Brasil tendem a oscilar em paralelo ao mercado de capitais. Isso porque elas têm participação relevante no Ibovespa, o principal índice do mercado de ações brasileiro. Além disso, o Ibovespa capta momentos de euforia ou desânimo no mercado – os chamados bull market ou bear market – e ondas de euforia ou desânimo impactam os principais ativos do mercado, Banco do Brasil entre eles.

Se o mercado está em alta, o Banco do Brasil entrará em alta junto, e vice-versa. Por isso, as perspectivas para o Ibovespa podem afetar também a performance do banco.
Por fim, um aviso: quando falamos em ações mais consolidadas como as do Banco do Brasil, ganhos elevados de curto prazo são mais raros. Mas ganhos de longo prazo podem ser muito interessantes.

SAIBA+IQ: Investir no Tesouro Direto ficou mais vantajoso. Saiba o motivo

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!