Tudo sobre as ações da Guararapes (GUAR3 e GUAR4)

Por Redação IQ 360

riachuelo-guararapes

O Grupo Guararapes é um dos maiores varejistas de moda do Brasil. Além das mais de 300 lojas Riachuelo, o grupo também é dono da financeira Midway, do shopping Midway Mall e da transportadora Casa Verde. A empresa, fundada no Rio Grande do Norte por Nevaldo Rocha, tem mais de 70 anos de atuação e é a 13ª maior varejista do País.

São mais de 40.000 funcionários, duas fábricas e três Centros de Distribuição (CDs). Em 2018, o Grupo Guararapes faturou R$ 8,8 bilhões e registrou um lucro líquido de R$ 1,2 bilhão. O valor de mercado do grupo é estimado em R$ 9 bilhões. O Ebitda foi de R$ 1,1 bilhão, o que representou um crescimento de 23% em relação ao ano anterior. De maneira geral, os resultados operacionais da empresa tiveram uma melhora significativa em relação a 2017.

As melhorias são provenientes de uma mudança na gestão de estoque das lojas Riachuelo. O Grupo Guararapes desenvolveu um modelo de operação mais enxuto, que analisa dados de consumo das lojas antes de enviar novos lotes de peças. Isso evita gastos desnecessários com estoque, além de diminuir o volume de mercadorias em liquidação.

Além disso, a empresa investiu na construção de um novo Centro de Distribuição no Sudeste para agilizar os processos logísticos. A financeira do grupo, a Midway, teve um ganho significativo de receita em 2018, puxado pelos empréstimos pessoais, saques e emissões de cartões. Espera-se que o braço financeiro amplie o escopo de serviços ofertados, aproximando-se do modelo de um banco.

Os controladores da empresa são a família Rocha. Nevaldo, o fundador, e seus três filhos, Flávio, Lisiane e Élvio são donos de mais de 70% das ações ordinárias da empresa. Flávio é o presidente do Conselho de Administração, e Nevaldo Rocha é o CEO do grupo. A família Rocha já deteve mais de 80% das ações, mas está, aos poucos, diminuindo sua fatia societária.

Esse pode ser um sinal de uma mudança na forma de condução da empresa. Desde o fim de 2018, o Grupo Guararapes parece estar caminhando para uma migração para o Novo Mercado, o que significa um nível maior de governança corporativa, segundo os padrões da B3. Isso significa diminuir a participação do grupo controlador, a família Rocha, e permitir a nomeação de novos conselheiros, principalmente independentes. Por isso, essa é uma ação que o investidor deve ficar de olho.

SAIBA+IQ: Os ETFs podem ser a sua porta de entrada na bolsa

Ações da empresa: GUAR3 e GUAR4

Em dezembro de 2018, o Grupo Guararapes anunciou que converteria todas as ações preferenciais em ordinárias, na proporção de uma para uma. Sendo assim, as ações GUAR4 (preferenciais) deixaram de existir e todos os investidores que tinham esse papel em sua carteira passaram a ter ações GUAR3 (ordinárias). As ações GUAR3 são negociadas na B3 (Brasil, Bolsa, Balcão), a bolsa de valores brasileira.

As ações preferenciais são aquelas que distribuem dividendos maiores, por isso são mais buscadas pelos pequenos investidores. Já as ações ordinárias também dão direito a dividendos, mas eles são 10% menores que os distribuídos para os investidores com papéis preferenciais.

As ações ordinárias dão direito à voto nas assembleias e ao chamado “tag along” – a garantia de compra de ação, caso um acionista minoritário assuma o controle ou caso um novo grupo controlador surja. A regra geral é que a oferta cubra 80% do valor de compra das ações do controlador anterior.

SAIBA+IQ: Por que há tanta desconfiança com a Empiricus?

Como comprar ações do Grupo Guararapes, dono da Riachuelo?

Trata-se de um processo simples. Assim como na compra de qualquer outro papel da Bolsa, basta que você tenha uma conta em uma corretora de valores e compre papéis dentro da plataforma de home broker.

SAIBA+IQ: Por que o título de capitalização é um mau negócio

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!