Vale a pena ter plano de saúde? Como calcular e decidir

Por Redação IQ 360

Vale a pena ter plano de saúde, afinal de contas?

Ou é melhor investir o dinheiro que seria destinado às parcelas? Essa é uma dúvida comum entre jovens e adultos que precisam otimizar o orçamento e montar um planejamento financeiro pessoal eficiente.

Embora seja uma despesa considerável no orçamento, a verdade é que, de maneira geral, vale a pena ter plano de saúde. Na prática, ele representa mais segurança para o beneficiário, sobretudo em casos de emergências, e compensa financeiramente no longo prazo.

Mas, se você ainda está em dúvida, siga com a leitura e saiba como avaliar a necessidade de contratar esse serviço.

Como saber se vale a pena ter plano de saúde

Se você está em dúvida entre fazer um plano de saúde e investir o dinheiro das parcelas, é hora de recorrer à calculadora. É preciso colocar na ponta do lápis os custos que você teria em contratar o serviço, contrapondo esse valor em um cenário de emergências.

Em um artigo para o Portal UOL, a especialista em planejamento financeiro pessoal Júlia Mendonça explica essa relação. Uma consulta de emergência em hospital, por exemplo, custa no mínimo R$ 200, desconsiderando exames e internação. 

O valor sobe para mais de R$ 500 com a necessidade de exames, internação e remédios  — podendo, conforme ela explica, chegar a mais de R$ 100 mil em caso de cirurgia com internação em UTI. Ou então, a possibilidade é recorrer à saúde pública, mas o tempo de espera pode ser inviável dependendo do caso.

“Analisando todos os benefícios e custos que o plano de saúde pode proporcionar, você percebe que a conta não é tão alta assim”, afirma a especialista.

Então, investir o dinheiro pode até parecer uma boa ideia. Mas, considerando a possibilidade de emergências, o plano de saúde é um gasto que compensa por dar segurança ao beneficiário e evitar dívidas maiores quando necessário. 

Se não dá para abrir mão do serviço, a dica analisar a sua particularidade. Você é uma pessoa saudável que raramente vai ao médico? Tem alguma doença que demanda consultas e exames médicos periódicos? Qual é o seu poder aquisitivo?

Com essas respostas em mente, é possível escolher a modalidade de plano mais adequada para sua realidade. Existem várias opções, como, por exemplo:

  • Plano de referência
  • Plano ambulatorial 
  • Plano hospitalar.

Nesse caso, avalie as diferentes empresas que oferecem plano de saúde, analise as modalidades disponíveis e identifique aquela que se encaixa melhor na sua necessidade.

Vantagens de um plano de saúde

Para ajudá-lo na tomada de decisão, elencamos abaixo os principais benefícios de contratar um plano de saúde. Confira.

Segurança em casos de emergência

Conforme já mencionamos, uma das principais vantagens é que o beneficiário tem garantias em casos de emergência. O valor que ele precisa desembolsar com despesas médicas, como consultas, exames e internações, é menor ou mesmo inexistente, dependendo do plano escolhido.

Consultas médicas e exames mais baratos

Não precisa surgir uma emergência para que o plano de saúde seja uma vantagem. Ele é útil também para avaliações médicas periódicas, que demandam consultas e exames. Nesse caso, o beneficiário paga um valor de coparticipação, conforme definido no plano, e não precisa desembolsar o valor de uma consulta particular.

Garantia de atendimento

Outra vantagem é a garantia de atendimento rápido, já que os planos de saúde têm rede própria de médicos ou contam com clínicas e hospitais parceiros. Também existem postos de atendimento emergencial 24 horas, o que é uma segurança a mais.

Sendo assim, o plano apresenta vantagem sobre o SUS, onde há possibilidade de você se deparar com postos de saúde e leitos em hospitais lotados  — o que torna o atendimento mais lento.

Economia em consultas e exames de rotina

O plano de saúde também compensa no longo prazo, considerando exames e consultas médicas de rotina, que mesmo as pessoas saudáveis devem realizar. Além de economia, trata-se de uma forma de fazer os procedimentos necessários com tranquilidade e rapidez.

Sempre vale a pena ter plano de saúde?

Como você pode ver, na prática, o plano de saúde é um seguro. Mas claro que é o usuário que deve decidir se ele vale a pena ou não. Trata-se de uma relação de custo-benefício

Se, por um lado, o plano de saúde é uma despesa a mais no fim do mês, por outro, o ideal é não depender da saúde pública, que enfrenta desafios, o como financiamento insuficiente para oferecer uma estrutura adequada para a demanda dos brasileiros.

Então, vale a pena olhar para o orçamento e avaliar a possibilidade de incluir o plano de saúde nas despesas mensais. 

Organização é a palavra-chave nessa hora. Para um bom planejamento financeiro pessoal, conte com o iq, que oferece uma plataforma de organização e gestão de contas para que você tenha maior controle sobre seu dinheiro.