Como saber se meu celular está clonado?

Por Redação IQ 360

Como saber se meu celular está clonado

“Como saber se meu celular está clonado?”. Se você já se fez essa pergunta, é possível que tenha notado alguma coisa estranha no funcionamento do aparelho. Observar alguns detalhes no seu telefone celular é realmente a melhor forma de saber se a resposta para essa pergunta pode ser afirmativa.

Cada vez mais, nossos celulares têm toda a nossa vida: mensagens pessoais, dados bancários, fotos, vídeos. Por isso, é importante saber o que fazer para manter a segurança e a privacidade das informações que estão no aparelho.

Confira a seguir quais são os sinais que indicam que seu celular pode ter sido clonado e como fazer para se proteger nesse caso.

É difícil clonar um telefone celular?

Na verdade, não é muito difícil clonar um celular, dependendo da tecnologia utilizada. Por isso, vamos entender um pouco sobre como funciona o sistema de telefonia celular.

Quando usamos o telefone móvel, a ligação é transmitida para uma antena de transmissão que, por sua vez é enviada à central de telefonia celular. De lá, a ligação passa por diferentes caminhos, até chegar ao telefone com o qual queremos falar.

Hoje a informação é transmitida majoritariamente por redes digitais. O sinal é transmitido por ondas de rádio com aproximadamente 800 faixas de frequências.

Existe um código específico para cada aparelho, de forma que a transmissão de informações acontece somente entre o aparelho que iniciou a chamada e o aparelho que recebeu.

É aí que entra a possibilidade de clonagem de celular: quando o fraudador consegue interceptar a ligação e descobrir o código específico de um aparelho.

Isso pode ser facilitado, por exemplo, quando fazemos uma ligação ou deixamos o celular ligado perto de um aeroporto, onde podem estar sendo usadas redes de transmissão analógicas.

Como saber a identidade de um celular

O IMEI (International Mobile Equipment Identity, ou Identificação Internacional de Equipamento Móvel, na tradução para o português) é como se fosse o RG ou impressão digital do telefone celular. É um código mundial que identifica o telefone (aparelhos dual chip tem dois IMEI).

Você pode descobrir o IMEI de um telefone celular olhando na caixa, no próprio aparelho ou consultando uma conta no Google (Android) ou iTunes (iPhone).

Dessa forma, se você estiver com algum problema grave no seu celular, como suspeita de clonagem, ou se ele tiver sido roubado, pode pedir o bloqueio usando esse número.

Ao comprar um aparelho, principalmente se for de segunda mão, também é interessante checar se está tudo correto com o IMEI. Isso pode ser feito diretamente no site da ANATEL.

No entanto, pode não ser necessário solicitar uma medida tão drástica como o bloqueio do número. Veja, a seguir, os sinais de que o seu celular está clonado e alternativas para se proteger.

Sinais de que um celular está clonado

E quanto à pergunta “Como saber se meu celular está clonado?”.

Um dos indicadores mais comuns é uma lentidão estranha, além do normal. Superaquecimento do aparelho e uso excessivo da bateria também são sinais frequentes.

Se esses sinais vierem acompanhados de um uso de dados que você não reconhece, muito maior que o usual, pode valer a pena prestar mais atenção para descobrir se o celular foi clonado.

Cheque a lista de chamadas e verifique se existem chamadas recebidas com números que você não reconhece.

Verifique, também, se existem aplicativos novos, que não foram instalados por você.

Por fim, ao fazer uma ligação, existem barulhos estranhos? Esse pode ser outro fator indicando que seu celular está clonado.

O que fazer para se proteger

Existem tanto medidas preventivas para evitar que ocorra uma clonagem do celular quanto ações para quando você desconfia que ele já tenha sido clonado.

Medidas preventivas

Com a tecnologia atual dos smartphones, muitas vezes, os fraudadores precisam entrar em contato direto com o aparelho para conseguir fazer a clonagem.

Por isso, tenha um pin (senha de segurança) para desbloquear o aparelho. Você também pode cadastrar sua impressão digital, se houver essa opção. E jamais deixe seu celular disponível para que pessoas estranhas o utilizem sem a sua supervisão.

Não instale aplicativos que não conheça ou não saiba a procedência. Sempre pesquise antes de instalar um novo app em seu celular. Isso porque fazer você instalar um novo aplicativo também pode ser uma estratégia de fraudadores para ganhar acesso ao seu aparelho.

Tenha cuidado ao utilizar o wi-fi, principalmente em lugares públicos. Utilize somente se for necessário e não use a opção de se conectar automaticamente. Também não insira dados importantes nessas situações. Além disso, nunca escolha a opção de deixar senhas salvas no aparelho.

Isso vale também para links de mensagens, principalmente aqueles que você não conheça: seja cuidadoso e não clique sem ter certeza do que se trata.

Medidas para quando você desconfia que seu celular já foi clonado

Se você desconfia que o seu celular está clonado, a primeira coisa a fazer é instalar um antivírus e desinstalar aplicativos desconhecidos que sejam suspeitos.

Você pode também restaurar seu aparelho para as especificações de como ele chegou da fábrica – essa é uma forma de apagar tudo que tenha sido feito depois e pode resolver o problema da clonagem.

Recomenda-se, também, trocar todas as suas senhas de aplicativos e sites que tenham sido usadas no telefone celular. Da mesma maneira, é indicado começar a usar um sistema em que seja necessário fornecer duas formas de autenticação para fazer o login.

Se você ainda não se sente seguro depois de adotar essas medidas, pode ligar para a operadora e bloquear o IMEI. Vale lembrar que isso vai impedir que você use o aparelho.

Outra opção é usar serviços pagos, como o do Serasa (Serasa Antifraude Premium).

Continue no site do iq

Agora que você já tem a resposta para a pergunta “Como saber se meu celular está clonado?”, continue com o iq e descubra como economizar a bateria do celular.

E se precisar adquirir um aparelho novo, confira nossas dicas para comprar um celular barato e economizar. Veja também se vale a pena ter um seguro de celular.