O que avaliar antes de pedir um empréstimo (Guia Completo)

Por Redação IQ 360

O que avaliar antes de pedir um empréstimo

Você sabe o que avaliar antes de pedir um empréstimo? Fazer um planejamento financeiro e pesquisar as opções é essencial para não comprometer o orçamento.

Afinal, o empréstimo é uma dívida que inclui juros e taxas. Então, você precisa ter certeza de que vai dar conta das parcelas para não ficar inadimplente.

Para ajudar, preparamos este guia sobre o que avaliar antes de pedir um empréstimo. Confira agora.

O que avaliar antes de pedir um empréstimo em 2020

É importante fazer um planejamento financeiro antes de buscar crédito. Caso contrário, contrair uma nova dívida pode piorar o seu orçamento.

Confira abaixo o que avaliar antes de pedir um empréstimo:

1. Identifique o valor total da sua dívida

Se você quer pedir empréstimo para quitar contas, o primeiro passo é saber quanto realmente deve.

Para isso, some os valores de todas as suas dívidas, considerando os juros envolvidos.

2. Avalie se o empréstimo é necessário

Com o valor da dívida em mente, a dica é olhar para o seu orçamento.

É possível realizar um corte de custos no mês? Se a redução nos gastos for suficiente para quitar suas dívidas, o ideal é não solicitar o empréstimo.

Além disso, considere a possibilidade de negociar suas dívidas com o banco para obter condições melhores para quitá-la. Mas, se identificar que o empréstimo é de fato necessário, fique atento ao próximo passo: o planejamento.

3. Faça um planejamento financeiro

Nessa etapa, analise o seu orçamento, considerando a renda mensal, as despesas fixas e a dívida.

Levando em conta esses fatores, avalie qual é o valor da parcela do empréstimo que você pode pagar. O valor da parcela deve corresponder a no máximo 30% da sua receita.

Com essa organização, você evita a inadimplência  — e a tomada de novas dívidas, que poderiam se tornar uma bola de neve.

4. Avalie prazo e parcelas

Antes de pedir um empréstimo, é essencial avaliar os prazos.

Períodos mais curtos têm parcelas mais altas. Por outro lado, prazos longos têm maior incidência de juros.

Claro que isso também depende da instituição financeira. Mas ter uma ideia inicial de quanto pode pagar por mês e por quanto tempo quer ficar comprometido com a dívida ajuda a mapear as ofertas.

O que avaliar ao pedir um empréstimo

Depois do planejamento inicial, você deve avaliar alguns critérios na hora de pedir um empréstimo a fim de encontrar a melhor oferta. Confira as dicas abaixo:

1. Pesquise opções de empréstimo

A primeira etapa é mapear as ofertas de diferentes instituições financeiras. Em uma rápida busca no Google, você vai encontrar várias, incluindo de bancos tradicionais e de bancos digitais e fintechs.

Você pode inclusive fazer simulações de crédito on-line para verificar as condições de cada instituição. Na Azulis, por exemplo, você encontra as melhores taxas do mercado e total transparência para tomar a melhor decisão nessa hora.

2. Avalie as modalidades de empréstimo

Outra dica é avaliar as modalidades de empréstimo pessoal disponíveis: com e sem garantia, consignado, voltado para empreendedores. Há várias opções disponíveis no mercado, e é importante saber como cada uma funciona para escolher a mais adequada para você.

3. Compare taxas de juros

Analisar as taxas de juros é fundamental porque elas impactam diretamente no valor que você paga pelo empréstimo.

Se os juros forem muito elevados, o risco de inadimplência também é maior, principalmente no longo prazo.  A dica é mirar nas ofertas com taxas menores.

4. Compare o CET

Além dos juros, você precisa avaliar o CET, o custo efetivo total do empréstimo.

Ele consiste em todas as taxas incluídas no serviço: juros, tarifas, encargos, impostos e seguros. Então, não adianta escolher um empréstimo com juros baixos se outras despesas incluídas forem altas demais.

5. Avalie condições gerais

Outro passo essencial é analisar as condições gerais das ofertas de empréstimo.

Além de juros e do custo efetivo total, identifique o valor máximo oferecido pelas instituições, o número de parcelas e os descontos relativos ao adiantamento de pagamentos. Mais uma vez, olhe para o seu planejamento financeiro realizado anteriormente para fazer a escolha mais adequada.

6. Leia o contrato com atenção

Depois de escolher o empréstimo, leia todas as cláusulas do contrato com atenção antes de fechar negócio. Verifique todos os custos novamente, regras em caso de inadimplência e seus direitos e deveres para não ter surpresas desagradáveis mais tarde.

7. Avalie a credibilidade da instituição

Por fim, ainda antes de assinar o contrato, pesquise a reputação da instituição financeira.

Sites como Reclame Aqui ajudam nessa tarefa. Além disso, jamais faça um depósito antecipado — isso é sinal de fraude e é contra a lei.

Organize suas contas para não pedir empréstimo

Para não precisar de empréstimo no futuro, organize suas finanças com o iq.

Na plataforma, você reúne suas contas em um único local, ganha controle total sobre o orçamento e tem os pagamentos realizados automaticamente. Dessa forma, você aprimora a gestão das suas finanças e fica sempre com saldo positivo.

Além disso, pode aproveitar benefícios do seu cartão de crédito, como milhas, cashback e descontos, para economizar ainda mais. Faça o seu cadastro no iq.

Gostou das dicas? Siga acompanhando os artigos do blog para conhecer boas práticas para as suas finanças.