O que avaliar antes de pedir crédito (Guia 2020)

Por Redação IQ 360

O que avaliar antes de pedir crédito

O planejamento financeiro, a organização, a definição de objetivos claros e a pesquisa de mercado são essenciais para quem deseja tomar a melhor decisão.

Fazer um empréstimo pode ser a saída para tirar um projeto ambicioso do papel, como o seu negócio próprio. E também pode ser uma solução de curto prazo para renegociar uma dívida com juros exorbitantes.

Com alguns cuidados simples, você consegue avaliar os riscos e encontrar a melhor opção para o seu caso. Neste artigo, você vai entender o que avaliar antes de pedir crédito e também como comparar as opções de empréstimo.

Interessado? Siga a leitura.

O que avaliar ANTES de pedir crédito

Não há um único fator a avaliar antes de pedir crédito. Essa decisão envolve um planejamento financeiro complexo que pode determinar os rumos das suas contas no longo prazo.

Primeiro, é importante lembrar que um empréstimo ou financiamento pode ser uma solução para viabilizar grandes projetos, como o de reorganização financeira, formação acadêmica ou expansão da empresa.

Mas nem tudo são flores. Dinheiro custa caro, e você precisa estar preparado para arcar com o empréstimo, sob pena de acabar trocando os pés pelas mãos.

Confira o que avaliar nessa hora:

Planejamento financeiro

Tudo começa pelo planejamento da sua vida financeira ou da sua empresa.

Quais são as receitas? Quais são as despesas? O que é custo fixo? Quais são as despesas variáveis? Quanto sobra (ou falta) no final do mês?

Responder a todas essas perguntas é essencial para que você consiga se organizar financeiramente para o empréstimo.

Sem essas respostas, você não conseguirá responder a uma das questões cruciais – quanto você pode pagar em prestações ao mês.

Qual o seu objetivo?

Com a sua vida financeira organizada, é hora de entender o seu objetivo em detalhes. Neste momento, você precisa dar uma resposta clara e direta à pergunta “para que o dinheiro vai servir?”.

Se você pretende usar o dinheiro para cobrir despesas correntes, talvez haja um problema maior e o empréstimo se mostre um tiro pela culatra, porque você não está conseguindo gerar receitas suficientes. Agora, se o empréstimo vai permitir um investimento para gerar novas receitas, tudo muda de figura.

Defina objetivos claros e coloque metas para o dinheiro. Por exemplo:

  • Comprar um carro popular
  • Comprar um apartamento de dois quartos no Centro
  • Pagar uma faculdade de Odontologia para o filho
  • Reformar a loja atual, ampliando o espaço
  • Abrir uma filial da empresa na cidade vizinha

Quanto você precisa para realizar seu objetivo?

Com o objetivo em mãos, chegou a hora de falar em valores. Faça uma pesquisa de mercado, consulte fornecedores, faça pechinchas, descubra as formas de pagamento e volte para casa com um valor em mãos. Por exemplo:

  • Preciso de R$ 35 mil para comprar um carro popular
  • Preciso de R$ 300 mil para comprar um apartamento de dois quartos no Centro
  • Preciso de R$ 200 mil para pagar uma faculdade de Odontologia para o filho
  • Preciso de R$ 40 mil para reformar a loja
  • Preciso de R$ 100 mil para abrir uma filial decorada e equipada

O que você pode oferecer como garantia?

Quem tem bens para oferecer como garantias consegue taxas e juros mais vantajosos junto às instituições financeiras.

Reúna os seus bens, faça uma cotação atualizada e tenha em mente que colocá-los como garantia pode ser necessário para encontrar as melhores condições.

Quanto você pode pagar por mês?

Finalmente, o último critério a analisar antes de solicitar o empréstimo diz respeito ao valor que você consegue pagar em parcelas todos os meses.

Aqui, é necessário voltar para o primeiro passo, do planejamento financeiro. Se você se comprometer com um valor além do que consegue pagar, corre o risco de ver o empréstimo virar uma bola de neve, que irá gerar um caos na sua vida financeira.

O que avaliar na hora de pedir crédito

Agora que você já sabe o que avaliar antes de pedir crédito, é hora de entender o que avaliar ao pedir crédito.

Ou seja: aquilo que você precisa levar em consideração para encontrar o melhor empréstimo.

Taxa de juros

O primeiro – e talvez mais importante – critério para avaliar ao pedir crédito é a taxa de juros do empréstimo. A taxa de juros pode ser considerada o preço do empréstimo.

Via de regra, quanto menor for a taxa de juros, melhor para você, porque o empréstimo será mais barato. Mas é preciso ficar atento a outros custos, como as famosas taxas.

Outras taxas

A taxa de juros não é o único custo de um empréstimo. Você também precisa ficar atento a outras taxas e custos cobrados pelas instituições financeiras, que podem encarecer o financiamento.

Por isso, vale a pena sempre consultar o Custo Efetivo Total (CET) do empréstimo. O CET é um valor percentual que mostra a soma de todos os custos cobrados na contratação do empréstimo, como taxa de juros, tributos, registros e pagamento de serviços diversos.

Custo total

Assim, você terá em mãos o custo total do empréstimo. Ou seja: o valor que você pagará ao total do financiamento pelo valor que você receberá agora.

Por exemplo: ao solicitar um empréstimo de R$ 40 mil para comprar um carro, talvez você descubra que o custo total, ao fim do prazo, considerando todos os custos, seja de R$ 90 mil. Dessa maneira, você conseguirá colocar em perspectiva o custo total de cada opção de empréstimo, para encontrar a alternativa ideal para a sua necessidade.

Forma de pagamento

As parcelas e a forma de pagamento também são critérios importantes para analisar.

Talvez você encontre um empréstimo de custo maior, mas com forma de pagamento mais vantajosa (parcelas menores, ou prazo maior). Neste caso, você precisa avaliar o que é mais importante para o seu projeto.

Credibilidade

Finalmente, outro critério importante a analisar é a credibilidade da instituição financeira que concederá o empréstimo.

Compare as avaliações das empresas em sites de defesa do consumidor e consulte a opinião de quem já pediu empréstimos para as empresas. Se a reputação da empresa for positiva, você tem uma segurança a mais para o seu empréstimo.

Como aumentar crédito no cartão

Se você precisa de mais dinheiro em caráter  imediato, uma possível solução é aumentar o limite de crédito do seu cartão de crédito. Mas como fazer isso sem prejudicar as finanças pessoais?

A resposta pode estar na concentração de seus gastos fixos no cartão de crédito, por exemplo. Isso porque, quanto mais você usar o cartão, maior é a chance de o banco ou instituição financeira aumentar o seu limite.

Como você tem despesas fixas que se repetem todos os meses, como conta de água, energia elétrica e internet, é possível concentrar essas despesas no cartão de crédito, para aumentar a fatura e, consequentemente, o limite.

Quer saber mais? O iq tem a missão de ajudar você a obter maior controle do seu dinheiro e tomar melhores decisões financeiras. Além de permitir o pagamento e a centralização das contas em um cartão, o iq também oferece as melhores opções de cartões de crédito para o seu perfil de gastos.