Veja quais são os materiais escolares proibidos pelo Procon em 2020

Por Maria Teresa Lazarini

lista-materiais-escolares-proibidos

Cola, jogos, glitter, papel higiênico… Quantas vezes pais já viram esses itens na lista sem fim de materiais escolares e se desesperaram? Com tantos materiais solicitados, muitos pais acabam desembolsando mais com os materiais comprados do que com a própria matrícula. E não é para menos: segundo a empresa de e-commerce Picodi, 22.22% do salário dos brasileiros são gastos com materiais escolares. Mas, apesar de alguns objetos serem necessários para o aprendizado das crianças, como lápis e papel, muitos dos itens são, na verdade, proibidos pelo Programa de Proteção e Defesa do Consumidor, o PROCON, para as escolas particulares.

Por isso, para evitar que você perca dinheiro à toa, o iq preparou uma lista exclusiva com os materiais escolares que as escolas não podem solicitar em 2020. Basta inserir seu nome, e-mail e clicar em “enviar” no banner abaixo para receber o guia com os materiais proibidos em cada capital. Anote ou imprima os itens em sua cidade para não cair mais na furada das listas escolares infinitas!

Confira:

A lista completa de materiais escolares proibidos em 2020

Baixe aqui ⬇️ e não perca mais dinheiro

E-mail enviado com sucesso.

Nesta lista, você encontrará os principais materiais que são proibidos nas capitais brasileiras no ano de 2020, definidos pelo PROCON de cada cidade. De modo geral, as escolas não podem: especificar marca dos produtos, solicitar materiais de uso coletivo, como giz para lousa e copos descartáveis, e produtos de limpeza, como sabonete e álcool. Essa prática não só é abusiva, segundo o Código do Consumidor, como também é proibida (pelo parágrafo 7º do artigo 1º da Lei 9.870/99).

O que devo fazer se encontrar um item na lista?

Se você encontrar algum material proibido na lista escolar do seu filho, é importante tomar algumas providências, como Renata Alves do Procon-ES explica:

O primeiro passo seria procurar a escola e tentar resolver a questão. Se a explicação não for conveniente, o consumidor pode procurar o Procon e registrar a reclamação ou ligar para o número 151. As reclamações também podem ser feitas nos Procons municipais”, orienta Renata, assessora de comunicação do Procon-ES.

Com a lista de materiais proibidos em mãos, as despesas de começo de ano não serão mais tão assustadoras assim. E, se você quiser saber mais jeitos de economizar dinheiro, não deixe de conferir o iq contas, uma plataforma de pagamento automático de contas. Com ela, você nunca mais vai esquecer de pagar os seus boletos e vai deixar as multas de atraso no passado!

As informações foram úteis?

2.2 / 5 (133 avaliações)