Economia compartilhada: O que é e como funciona?

Por admin

Muitas empresas já conceituadas no mercado ao longo dos anos estão sendo substituídas pela Economia Compartilhada, que nada mais é que uma perspectiva inovadora que surgiu para revolucionar o mercado como um todo.

Tais iniciativas, extremamente populares nos dias de hoje, dominam uma parcela cada vez maior no mundo dos negócios. Contudo, o sucesso de algumas empresas não acontece de maneira casual, pois elas optaram por destacar suas principais características em um novo formato de economia que já é uma realidade. — a era de compartilhar, experimentar e usufruir de uma tecnologia cada vez mais ousada.

Assim sendo, você vai descobrir agora o que é a economia compartilhada, a fim de entender porque a sua empresa pode desfrutar melhor dessa nova oportunidade de negócio. Afinal, as mudanças já estão acontecendo e você não vai querer ficar de fora, não é mesmo? Acompanhe!

O QUE É A ECONOMIA COMPARTILHADA?

A sociedade atual passa por muitas transformações, afinal, nós enfrentamos condições ambientais desfavoráveis, assim como crises econômicas, consumo exagerado, ao mesmo tempo que vemos as redes sociais se popularizarem cada vez mais.

No entanto, o fato é que as pessoas já deixaram de comprar CDs para ouvir música online, não alugam mais filmes em locadoras e começaram a assisti-los em plataformas de streaming. Também, muitos indivíduos pararam de dirigir os próprios carros para se locomoverem por meio de “veículos de aplicativos”.

Em vista disso, caso você ainda não tenha notado, estamos vivendo a era da Economia Compartilhada, sendo que todos esses exemplos nos mostram que ela veio para ficar por muitos e muitos anos!

Então, podemos dizer que a economia compartilhada é um modelo social e econômico fundamentado no compartilhamento de recursos humanos, sejam eles físicos ou intelectuais.

Como exemplo prático, citamos a Google que desenvolveu o Waze baseado nessa mentalidade. A ferramenta é um aplicativo de GPS que utiliza dados e alertas de tráfego em tempo real, cujo compartilhamento é feito em tempo real pelos usuários com o propósito de melhorar os percursos sugeridos pelo aplicativo.

Além do engajamento e da colaboração da sociedade, a tecnologia apresenta ainda um papel fundamental para o bom funcionamento dos projetos da Economia Compartilhada, sendo que esse é justamente facilitar a integração e a aproximação de pessoas com interesses iguais em um ambiente online.

Logo, esse tipo de economia acaba sendo um novo sistema econômico, baseado na troca, reutilização, compartilhamento, e acesso a produtos, serviços e conhecimento por meio da utilização ilimitada de plataformas sociais e, principalmente, digitais.

Como se trata de uma rede de colaboração entre usuários, a confiança ganha papel de destaque, uma vez que a função dos gestores das plataformas realiza a curadoria dos seus integrantes, assim como coloca em prática sistemas que valorizem a integridade e qualidade das transações, por exemplo, as avaliações dos usuários e comentários de quem as utiliza.

COMO A ECONOMIA COMPARTILHADA BENEFICIA O SEU NEGÓCIO?

A economia compartilhada tende a movimentar mundialmente bilhões nos próximos anos. Também estima-se que o modelo possa contribuir com o setor de serviços no Brasil, sendo uma oportunidade que não pode e não deve ser ignorada por qualquer empresário.

Por conta disso, conheça dicas de como beneficiar a sua empresa com a Economia Compartilhada!

Descubra recursos excedentes

Na maioria dos casos, não é necessário investir em outros recursos para participar desse sistema que está revolucionando o mundo dos negócios. É possível ganhar dinheiro com o que se tem. Pense em locais, materiais, rede de contatos e conhecimentos que possam ser aproveitados. Por exemplo, você pode conectar pessoas da sua rede de contatos – profissionais da área, fornecedores ou clientes – e cobrar apenas uma comissão em cima de cada transação efetuada.

Conecte as pessoas

Muitas transações compartilhadas, por sinal, são baseadas no auxílio mútuo. Desse modo, criam-se maneiras para conectar as pessoas. Como exemplo:

  • o iFood centraliza donos de restaurantes e os conecta com clientes potenciais;
  • o Airbnb também age de modo semelhante, além de aumentar a lucratividade. Logo, esses projetos são gratificantes para todos os envolvidos, favorecendo a economia e a sociedade local.

Expanda o negócio

Se o desejo é alavancar o negócio e lucra mais, a implementação da economia compartilhada torna-se uma opção com custo de investimento relativamente baixo.

Por exemplo, você pode dispor de recursos que já tem, especialmente a sua rede de contatos, sendo que não é necessário alocar novos espaços ou contratar novos funcionários. A expansão por meio da internet requer apenas o investimento em uma ferramenta online de marketing digital para atrair mais demanda.

Promova experiências

Nos dias de hoje, as pessoas estão cada vez menos preocupadas em acumular bens, uma vez que o foco do consumo é a experiência. Desse modo, podemos dizer que a economia compartilhada não exige mais que se adquira uma mala apenas para fazer uma viagem de férias.

É perfeitamente possível obter a experiência de alugar uma bolsa e retorná-la assim que você estiver de volta sem ocupar espaço no seu armário ou prateleira. Além disso, você ainda consegue fazer uma avaliação de como foi a experiência e recomendá-la para outros usuários, se gostou do produto e do serviço prestado.

Da mesma maneira acontece com os motoristas de aplicativos que, ao prestarem um bom atendimento aos clientes, são logo avaliados e, consequentemente, recomendados para outras pessoas.

Então, até aqui foi possível entender que a economia compartilhada é o futuro das próximas gerações empreendedoras. À medida que há avanços na tecnologia, o modelo de negócio tende a se consolidar, gerando benefícios já consolidados para os usuários.

Lembre-se que as pessoas têm optado por soluções inovadoras, e não menos criativas, deixando no passado as grandes empresas tradicionais e obsoletas. Ainda há muitas opções, em especial no mercado de serviços, a serem descobertos e explorados. Portanto, é chegada a hora de se olhar além das alternativas a caras e antigas, a fim de expandir o negócio e começar a conhecer e explorar o que já é uma realidade: a Economia Compartilhada!

 

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!

As informações foram úteis?

0 / 5 (0 avaliação)