Você sabe qual é a diferença entre custo e despesa?

Por Redação IQ 360

diferença entre custo e despesa

Que a organização é fundamental para o sucesso financeiro todo mundo já sabe. Para não ficar com o orçamento no vermelho, é recomendado conhecer o mínimo dos conceitos de finanças para poder enxergar os números de uma forma mais inteligente e estratégica.

Infelizmente os princípios de educação financeira não são matéria obrigatória nas escolas (pelo menos por enquanto). Então se você quiser estudar sobre o assunto, o ideal é buscar um curso básico de gestão financeira ou ainda buscar acessar conteúdos que expliquem de uma forma simples e dinâmica tudo o que é preciso saber para poder ter sucesso financeiro.

O conceito de custo e despesa, na verdade é originalmente contábil. Vira e mexe é confundido com financeiro mas é preciso entender que apesar de as duas formas de avaliações serem sobre dinheiro, há diferenças entre elas.

O objetivo desse artigo é esclarecer a diferença entre custo e despesa para que você possa aplicar na sua empresa e passar a enxergar de uma forma diferente as finalidades para as quais você destina o seu tão suado dinheirinho.

Qual a diferença entre custo e despesa?

Essas duas palavras muitas vezes podem ser usadas como sinônimos, mas o que muita gente não sabe é que quando se trata de dinheiro, elas têm significados bem diferentes.

Na hora de definir o que é qual, pode ser bastante difícil e acabar rolando uma confusão. Mas com a prática o tempo fica fácil identificar cada um deles.

O que é despesa?

As despesas são aqueles valores destinados a coisas que são essenciais para fazer a empresa funcionar. Em geral, são gastos destinados para a administração da companhia. Tudo o que é relacionado a infraestrutura, também se encaixa aqui.

A principal diferença entre custo e despesa é que as despesas não são gastos que ajudam na produção do produto que será vendido ou do serviço que será prestado. Ou seja, elas são necessárias, mas não são a fonte de geração de lucro do seu negócio.

O que é custo?

Ao contrário da despesa, o custo diz respeito a todos os valores destinados diretamente para compra de itens ou até mesmo serviços que são fundamentais para a composição do seu produto final de venda e/ou para a prestação do seu serviço ao seu cliente.

Como identificar custos e despesas?

Na hora de classificar custos e despesas, pense que os custos você pode facilmente associar com o seu produto ou serviço final. Já as despesas, são de caráter geral e por isso mais difícil de serem identificadas associadas diretamente com o seu produto ou serviço.

Se mesmo assim ainda ficar difícil, pare e pense: se eu deixar de pagar esse valor, minha produção será afetada? Se a resposta for sim, classifique o valor como custo. Se a resposta for não, saberemos que trata-se de uma despesa.

Podem ser classificados como valores utilizados para: matéria-prima, mão-de-obra, embalagem, energia elétrica, comissão de vendedores entre outros itens.

Podemos classificar como despesas valores destinados ao pagamento de: aluguel, água, gás, internet, papelaria e outros.

Como os custos e despesas impactam no orçamento?

Tanto custos quanto despesas possuem subclassificações denominados de fixos ou variáveis. Cada empresa deve avaliar a classificação do gasto de acordo com o seu tipo de atividade e com o volume de produção para poder provisionar os impactos a curto, médio e longo prazo.

A pessoa responsável pela gestão financeira da empresa deve ter muito claro o conceito dessas duas classificações de valores. Além disso, é necessário esmiuçar os pagamentos para poder ter uma visão mais prática e estratégica do negócio.

Não é recomendado distinguir pagamentos com títulos muito generalistas. Por exemplo, “produtos de limpeza”. Muitas vezes, dentro dessa titulação, podem estar englobados produtos que deveriam ser classificados como custo e outros que deveriam ser classificados como despesa. Quanto mais detalhamento o gestor tiver sobre os gastos, mais fácil vai ser de classificar custos e despesas.

Somente com esse nível de detalhes, será possível enxergar onde é possível reduzir o orçamento e, consequentemente, diminuir os gastos. Quem sabe até mesmo ampliar o lucro.

Não deixe escapar nenhuma informação! Se todos os custos e despesas não estiverem devidamente registrados, comprovados, classificados e checados, não será possível basear ações de organização financeira.

Algumas medidas simples podem ser implementadas para a redução de gastos da empresa como:

  • pesquisa de preços mais em conta com fornecedores e prestadores de serviço
  • uso de maquinário mais moderno
  • campanhas de conscientização sobre o desperdício com os funcionários
  • reaproveitamento de recursos
  • automatização de processos
  • repensar o processo de produção

Essas são as técnicas mais comuns e mais utilizadas. No entanto, é possível usar a criatividade para enxergar as oportunidades de redução de gastos. Tome cuidado para não fazer “economia burra”. Qualquer corte que envolva alteração no padrão de qualidade deve ser avaliada com muita cautela, para não acabar sendo um tiro no pé.

Mas é preciso implementar também ferramentas que possam medir o impacto dessas medidas na redução de gastos efetiva da empresa. Não adianta nada implementar várias medidas e não saber qual delas está funcionando melhor. Esses resultados são o que chamamos de indicadores de desempenho.

O iq é uma plataforma que facilita esse controle ao gestor. Através dela é possível registrar todos os gastos e concentrá-los num único lugar. A ferramenta disponibiliza ainda alguns índices que podem ajudar o gestor na tomada de decisão sobre o negócio. Tudo de maneira clara, fácil e rápida.