Como os novos descontos do INSS alteram seu salário

Por Redação IQ 360

A aprovação da reforma da Previdência no ano passado e a inflação acumulada em 2019 já começaram a mostrar os seus impactos no primeiro trimestre de 2020. Para os trabalhadores com carteira assinada, esses reflexos ocorreram diretamente nos descontos do INSS sobre os salários brutos.

Embora o valor do salário mínimo tenha tido uma leve alta neste ano, aprovado para ser aplicado no total de R$ 1.045,00, o desconto da contribuição à Previdência também acompanhou esse movimento, comprometendo a renda das famílias e impactando no seu poder de compra. 

Em outras palavras, além de trabalhar mais tempo para atingir a nova idade mínima para se aposentar, o contribuinte também deverá destinar uma parcela maior dos seus vencimentos mensais para o INSS

A mudança mais significativa ocorreu por meio da Portaria SEPRT Nº 3659, que foi publicada no Diário Oficial do dia 11 de fevereiro de 2020, determinando as novas alíquotas de acordo com a faixa salarial dos trabalhadores. 

Entenda e saiba como calcular o desconto do INSS no seu salário.

Como calcular o desconto do INSS a partir da sua faixa salarial

Com o salário mínimo elevado para R$ 1.045,00, ficou estabelecido que este também será o valor mínimo das aposentadorias e pensões. Até essa faixa salarial, o contribuinte terá um desconto de 7,5%. 

A segunda faixa prevê um desconto de 9% para salários entre R$ 1.045,01 e R$ 2.089,60. 

Na terceira faixa, salários de R$ 2.089,61 e R$ 3.134,40, o desconto do INSS será de 12%. 

E na última faixa, para quem recebe de R$ 3.134,41 até R$ 6.101,06 (teto do INSS), a alíquota é de 14%. 

Para fazer o cálculo de quanto será descontado do seu salário, existe uma fórmula elaborada pelos economistas que funciona assim:

Para quem está na faixa inicial: 1.045,00 x 0,075 = 78,38

Na segunda faixa: (2.089,60 – 1.045,00) x 0,09 = 94,01

Terceira faixa: (3.134,40 – 2.089,61) x 0,12 = 125,37

Última faixa: (6.101,06 – 3.134,41) x 0,14 = 415,33

Entenda como ficará o seu salário líquido

O valor resultante da fórmula acima, pode variar de salário para salário, no entanto, o desconto máximo será até R$ 78,38 na 1ª faixa; até R$ 94,01 na 2ª faixa; até R$ 125,37 na 3ª faixa; por fim, no máximo R$ 415,33 na última faixa. 

Dito isso, é possível que você consiga calcular de forma aproximada qual será o seu salário líquido, no final do mês. Se o seu salário for menor do que o teto daquela faixa salarial, como por exemplo R$ 3.000,00, o seu desconto do INSS será um pouco menor do que R$ 125,37.

Na última faixa, se pensarmos em um salário de R$ 3.600,00, o valor total do desconto também será um pouco menor do que os R$ 415,33 demonstrados pela fórmula. Portanto, trata-se de uma maneira estimada de cálculo, e não tão exata quanto indicará o seu holerite. 

A dica dos especialistas é ficar atento ao seu próximo pagamento, verificar o total da dedução  e ver se ele se encaixa no desconto da sua faixa salarial. Se houver uma discrepância muito acentuada, a recomendação é conversar com o setor de recursos humanos da sua empresa e verificar o que pode ter ocorrido nesse período de transição.

Outro desconto feito direto sobre o salário, é o Imposto Renda Retido na Fonte (IRRF). Entenda como funciona e quem está isento de pagamento.