Consultoria financeira: como funciona e por que contratar esse profissional

Por Bruno Freitas

consultoria-financeira

A necessidade de buscar investimentos mais rentáveis tem levado um número cada vez maior de pessoas a pedir aconselhamentos financeiros. Se antes esse serviço era privilégio dos afortunados, a consultoria financeira se popularizou. Os profissionais passaram a atender todos que precisam de ajuda com suas finanças pessoais. Alguns consultores utilizam as redes sociais para ensinar educação financeira e alcançar uma nova audiência.

Esse interesse pela assessoria de um profissional que entende do universo financeiro pode ser o ponto-chave de quem pensa em equilibrar a vida financeira. Porém, as informações sobre a consultoria financeira ainda não são claras. Há uma série de mitos e desinformações que rodeiam a profissão, fazendo com que muitos que poderiam se beneficiar e mudar a relação que tem com o seu dinheiro deixem de pedir ajuda para um especialista.

Para explicar o que faz um consultor financeiro e derrubar a imagem de que “consultoria é coisa de rico” ou que é só “preencher planilha”, conversamos com profissionais e clientes que já contrataram esse tipo de serviço para mostrar, definitivamente, como funciona esse trabalho. Confira:

SAIBA+IQ: Por que o título de capitalização é um mau negócio

Para que serve um consultor financeiro?

O consultor financeiro ganha destaque ao oferecer conhecimento sobre uma área que é deixada de lado por grande parte da nossa sociedade: as finanças pessoais. Com educação financeira, o consultor ensina as pessoas sobre como cuidar do dinheiro ganho e como ter controle sobre a própria vida financeira.

Uma das dúvidas mais frequentes é sobre como definir metas de vida, traçando objetivos financeiros sem deixar as dívidas se acumularem. É justamente para orientar essa caminhada que existe o consultor. Como explica a especialista Vivian Rodrigues, criadora do Papo de Valor, a consultoria financeira é útil para aqueles “que identificam uma dificuldade de conversar com outras pessoas sobre dinheiro e entender como funciona o mercado financeiro”. Vivian destaca que o serviço “também serve para aqueles tem a necessidade de poupar, de ter um controle sobre as finanças e saber se vai sobrar ou não dinheiro” no fim do mês.

Em resumo, uma consultoria financeira é de grande utilidade para aqueles que sentem precisar de auxílio para se relacionar melhor com seu dinheiro. O consultor surge, então, como um guia para ajudar o cliente a enfrentar os desafios financeiros e ensinar mais sobre educação financeira. É um profissional que dá clareza e ajuda a organizar as finanças pessoais. “A consultoria me ajudou a entender e a traduzir o que queria fazer com o dinheiro, levando em conta quais são minhas prioridades na vida”, diz Marcela Campos, 24 anos, professora de inglês que pediu ajuda para um consultor porque precisava traçar um plano para o futuro. Ela também aponta que o serviço fez com que ela traçasse um plano concreto do que queria fazer a longo prazo e como poderá chegar lá.

“Não é um trabalho que todo mundo precisa contratar, mas é importante para os clientes que identificam uma dificuldade para lidar com o dinheiro. Quando essas necessidades acontecem, a busca por um consultor financeiro é fundamental”, afirma
Vivian Rodrigues, consultora financeira

Não são todos que precisam do auxílio de um consultor. As pessoas que naturalmente conseguem lidar bem com o dinheiro, gostam de estudar sobre investimentos e aprendem por si sós os conceitos básicos de educação financeira conseguem traçar suas metas sem a ajuda de um profissional.

SAIBA+IQ: Investir no Tesouro Direto ficou mais vantajoso. Saiba o motivo

Como funciona o trabalho de um consultor financeiro pessoal?

Cada consultor tem seu método de trabalho, mas a linha de atuação costuma ser a mesma. Em geral, o consultor financeiro ajuda seus clientes a identificar qual é o atual estágio da vida financeira e como eles podem traçar planos para o futuro. “Depois que fiz a consultoria, passei a ver essa assessoria como uma ferramenta disponível para viabilizar processos da vida”, diz Marcela, sobre sua experiência com a consultoria. “Eu entendi que não existe uma única fórmula nem um caminho melhor”

A educação financeira é o ponto de partida e o ponto de chegada para um consultor, que não deve entender só sobre um produto financeiro. “Uma consultoria é sobre como saber lidar com dinheiro”, diz Vivian. “Quando falamos de dinheiro estamos falando de estilo de vida, de mentalidade financeira e, enfim, de como usar o dinheiro dentro da nossa vida de forma que ele seja utilizado no que é realmente importante.”

Algumas pessoas dividem um pouco essa parte de organização dos investimentos, mas a gente engloba a educação financeira como um todo. Porque não adianta nada entender só sobre um produto financeiro.

Um ponto que vale ser destacado e que diferencia o consultor de outros profissionais do mundo financeiro é a isenção dele em relação às suas indicações. Bancos e agentes autônomos, por exemplos, tendem a indicar produtos nos quais eles recebem uma comissão – essa indicação é chamada de rebate. Esse é um claro conflito de interesse, que não existe na atuação de um consultor. Esse profissional recebe pelo trabalho de aconselhamento e consultoria e não pela alocação ou investimento feito. Ele, claro, pode indicar os melhores títulos de renda fixa, fundos de investimento ou ações para a carteira do seu cliente, mas não receberá nada em troca.

“Passei a ver a consultoria como uma ferramenta disponível para viabilizar processos da vida”, dia Marcela Campos, professora de inglês que contratou os serviços de um consultor

SAIBA+IQ: Investir no Tesouro Direto ficou mais vantajoso. Saiba o motivo

Custa caro contratar um consultor financeiro?

É difícil definir se uma consultoria é cara ou barata. Não existem dados sobre os valores base de uma sessão com um consultor financeiro. Assim como uma sessão de terapia, para fazer uma comparação simples, a resposta é muito pessoal e variável. Consultores cobram pela sua experiência. E cada um tem o seu preço. Como a percepção do cliente sobre o valor da consultoria também é pessoal, o valor pode ser caro para alguns e justo para outros.

De toda forma, assim como na terapia, pode ser interessante pensar qual é o tipo de investimento que está sendo feito com a consultoria financeira. Se ela parece cara agora, o mesmo acontece se você pensar no impacto que terá no seu futuro? Essa é uma outra forma de olhar para a mesma questão, mas que altera nossa percepção de valor.

SAIBA+IQ: Suno Research: quem é a principal concorrente da Empiricus

Os diferentes tipos de consultorias financeiras

Sendo uma profissão que fala de um assunto tão amplo e profundo como dinheiro, é comum consultores se especializarem em uma área específica para atender de maneira mais completa seus clientes.

Confira, então, os diferentes tipos de consultoria existentes e veja qual se adequa mais à sua atual necessidade:  

Consultoria financeira pessoal ou familiar

É a consultoria individual ou para uma família. O consultor tem como papel ser quase um professor de educação financeira para seus clientes, seja um pequeno grupo familiar ou uma única pessoa. Ele é responsável por ajudar os clientes a mapearem e organizarem sua vida financeira, assim como traçarem metas para o futuro, que podem envolver o pagamento de dívidas, o início de uma carteira de investimentos ou um plano de aposentadoria, por exemplo.

Consultoria financeira de investimentos

A consultoria de investimento auxilia investidores e empresas a aumentarem seu capital, diversificando os investimentos e melhorando a rentabilidade da carteira de ativos. Nesse formato, o consultor costuma estar ao lado mapeando e monitorando o mercado em busca das melhores oportunidades para seus clientes.

Para investidores individuais, costuma se definir também o perfil de risco do investidor e traçar quais são os objetivos que estão sendo buscados, para que seja criada uma carteira mais diversificada e condizente com as expectativas e sonhos do cliente.

Consultoria financeira empresarial

Destinado a empresas, o consultor auxilia na melhora da estrutura e dos processos de gestão financeira da companhia, solucionando problemas e apontando caminhos para uma melhor saúde financeira da empresa no futuro.

SAIBA+IQ: O que é o CEI (Canal Eletrônico do Investidor)?

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!

As informações foram úteis?

0 / 5 (0 avaliação)