Comprar ou alugar casa: quando optar por cada transação

Por Redação IQ 360

comprar-ou-alugar-uma-casa

Quais são os seus objetivos? Qual a renda disponível? Qual a situação atual de moradia? As respostas  para estas perguntas devem servir como referência para quem está na dúvida entre comprar ou alugar casa.

Para lhe ajudar com esta decisão o iq preparou este conteúdo para você poder definir em quais situações compensa mais comprar ou alugar casa. Siga com a leitura do artigo e saiba tudo sobre o tema!

Comprar ou alugar casa: como decidir?

Comprar ou alugar casa: como decidir?

Alguns fatores influenciam na decisão e na possibilidade de compra e aluguel. A renda é um fator determinante, pois em muitas situações é preciso comprová-la. Mas também existem outras ponderações. Veja:

Tempo de moradia

O tempo de moradia pode ser determinante para a decisão. É importante ter visão a longo prazo e saber o tempo que se leva para terminar de pagar o imóvel.

Seja para comprar um imóvel financiado ou para morar de aluguel e investir o valor que seria para a entrada e pagamento de mensalidades, a visão é que serão muitos anos, geralmente décadas, neste processo.

Os maiores financiamentos de imóveis no mercado são de até 420 meses (35 anos). Porém pesquisas indicam que as pessoas pagam os financiamentos em média, independente do tempo de contrato, em até 10 anos, realizando amortizações (pagamentos antecipados).

Valor de investimento inicial

É muito difícil a compra de um imóvel à vista. Para muitas pessoas este é um projeto que pode levar boa parte da vida para ser concretizado. Isto significa que dispor do valor integral do bem é algo raro e a opção de compra é feita por financiamento.

Porém, para realizar o financiamento é preciso pagar um valor mínimo de entrada. Os bancos cobram o valor de 20% a 30% do preço do imóvel. Ainda assim, a quantia de entrada é um valor alto, na casa das dezenas ou centenas de milhares de reais.

Dessa maneira, ao juntar o valor de entrada muitas pessoas se questionam se compensa entrar no financiamento ou se é melhor investir o dinheiro e morar de aluguel?

Isto pode variar conforme a remuneração que o investimento escolhido oferece, contudo, uma coisa é certa: se o investimento compensar, ao final do prazo que seria de financiamento a pessoa terá mais dinheiro e poderá comprar um imóvel ainda melhor e não terá pagado os juros do financiamento.

Mas esta conta para saber se é melhor ficar no aluguel e investir o dinheiro, ensinaremos a fazer abaixo. Por isso continue acompanhando o artigo.

Pagamento mensal 

Ao financiar a compra ou alugar um imóvel é necessário estar atento para não comprometer mais que 30% da renda mensal. No caso do financiamento os bancos só liberam a operação até este limite de modo a assegurar o pagamento das mensalidades.

Este limite também deve estar presente para fechar um contrato de aluguel. Especialistas indicam que a mesma ideia de que somente até 30% da renda pode ser comprometida deve ser utilizada, pois significa maior segurança na hora dos pagamentos. Nessa porcentagem também deve estar inclusos o valor do condomínio e de taxas como o IPTU.

 

Comprar ou investir o dinheiro?

Esta é uma dúvida muito comum e existe uma fórmula para respondê-la. Para compra de imóvel à vista basta calcular a taxa de aluguel do imóvel, também chamada de taxa de retorno, e compará-la com a remuneração de um investimento de renda fixa (ex: Tesouro Direto, CDB, LC, LCI, LCA etc).

Para realizar a conta é preciso saber o valor do aluguel e dividi-lo pelo valor do imóvel. O resultado é multiplicado por cem e você terá a taxa de aluguel. Assim temos:

Valor do aluguel   x 100 / Valor do imóvel = Taxa de Aluguel (Retorno)

Um exemplo: você pretende comprar um imóvel de R$400 mil e o aluguel deste imóvel gira em torno de R$2.800. Ao fazer 2800/400000 x 100 = 0,7 é a taxa de aluguel/retorno.

O resultado do exemplo indica que se algum investimento remunerar um valor acima da taxa de aluguel, vale a pena investir. Ou seja, se a aplicação der um retorno de 0,8 ou mais vale a pena realizar esta aplicação. Se pagar menos, com base no exemplo, 0,6 ou inferior, aí vale a pena comprar o imóvel.

No caso de financiamento do imóvel, além do tempo de pagamento, outros fatores devem ser considerados. Será preciso saber o valor total a ser pago pelo imóvel e considerar o valor dado de entrada para o financiamento.

Com estes dados é possível estimar o quanto o valor da entrada renderia em uma aplicação ao longo dos anos de financiamento, que costumam ser de décadas. Se o valor de rendimento for superior ao preço estimado total a ser pago pelo imóvel (entrada + parcelas do financiamento + juros e taxas), então é melhor investir.

Porém se as aplicações estão rendendo pouco em um cenário de queda de juros e a margem de lucro não é tão superior ou praticamente empata com o valor final do imóvel financiado, a compra é indicada porque os preços do financiamentos tendem a cair e também os imóveis se valorizam ao longo dos anos, principalmente imóveis novos.

Com estas dicas do iq agora ficou mais fácil decidir se é melhor comprar ou alugar casa, sem perder de vista que também é possível investir o dinheiro e deixar para comprar a sua propriedade mais à frente com uma boa margem de ganho.