Como saber se caí na malha fina: guia completo

Por admin

Como saber se caí na malha fina

Acertar as contas com o leão do imposto de renda é um compromisso anual de todas as pessoas que obtiveram alguma renda ao longo do último ano. E, apesar da evolução dos procedimentos de declaração, pode ocorrer alguma inconsistência que impeça o processamento das informações por parte da Receita Federal, o que pode gerar alguma dor de cabeça.

Mas como saber se caí na malha fina da Receita Federal? Onde buscar informações sobre os problemas que impediram a conclusão da minha declaração? E quais os riscos que corro com essa situação?

Confira neste post as respostas para as dúvidas acima e saiba como entregar sua declaração do imposto de renda com toda a segurança.

O que é a malha fina

Depois de entregar sua declaração de renda à Receita Federal, a maioria dos contribuintes fica na expectativa de receber valores eventualmente descontados além do imposto devido. Esta é a restituição do imposto de renda, que obedece a um calendário mensal de pagamentos ao longo do ano.

Em contrapartida, os contribuintes temem cair na chamada malha fina. O termo “malha fina” refere-se a um processo de verificação das declarações em que a Receita Federal identifica alguma inconsistência ou erro de informação. Essas declarações são separadas para que se realize uma análise mais apurada dos dados.

Entre os problemas que podem levar sua declaração para a malha fina estão a omissão de rendimentos, diferenças entre o imposto retido e o declarado, despesas médicas sem comprovação, por meio de recibos, e a inclusão de dependentes de forma incorreta, entre outros. Eles são identificados por meio dos milhares de cruzamentos de dados que a Receita realiza ao analisar as declarações.

O que acontece com os contribuintes que caem na malha fina

O objetivo dessa checagem mais apurada da Receita Federal é combater a sonegação. Por isso, sempre que se identifica uma inconsistência nos dados, o contribuinte é chamado para prestar esclarecimentos e corrigir erros.

O Leão do imposto de renda costuma ser duro quando acha que alguém tentou enganá-lo de alguma forma. As multas aplicadas aos sonegadores podem chegar a 150% do valor devido. Porém, em alguns casos, sequer é preciso pagar multas. A simples retificação permite o acerto de contas.

Isso acontece porque, muitas vezes, os problemas na declaração não são resultado de má-fé, mas apenas de erros no preenchimento ou desconhecimento do processo. Na malha fina, porém, é difícil comprovar que foi apenas um equívoco. Por isso, todo o cuidado é pouco na hora de preencher a declaração.

Como saber se caí na malha fina

De acordo com a Receita Federal, apenas 24 horas após o envio da declaração de Imposto de Renda por meio digital o contribuinte já pode verificar se caiu na malha fina. Para fazer isso, ele terá que verificar o extrato da sua declaração.

No site da Receita Federal é preciso identificar o link IRPF 2019. Nele, procure pela guia “Consulta Restituição”. Por meio dela, será possível consultar o status de sua declaração que, de acordo com o caso, poderá se encontrar em um dos estágios abaixo de análise:

  • Em processamento: a declaração foi recebida pela Receita Federal, mas ainda não foi analisada;
  • Processada: a declaração já foi avaliada, mas o resultado ainda não foi homologado;
  • Em análise: quando se encontra nessa situação, a declaração apresentou alguma inconformidade e aguarda por mais documentos do declarante, já solicitados pela Receita;
  • Com pendências: declaração segue aguardando regularização por parte do contribuinte;
  • Retificada: significa que uma declaração com inconformidades foi retificada pelo contribuinte e aguarda por novo processamento;
  • Em fila de restituição: nesse caso, a declaração já recebeu o “ok” da Receita Federal e o contribuinte tem valores de restituição a receber. Porém, o deposito ainda não foi feito;
  • Cancelada: declaração invalidada, seja pela Receita, seja pelo Contribuinte, e sem valor legal;
  • Tratamento manual: significa que foram identificadas inconformidades que estão em análise.

Como fazer a retificação da declaração

Na maioria dos casos de contribuintes que caem na malha fina da Receita Federal, a retificação é um processo simples. Isso pode ser feito apresentando uma declaração retificadora, corrigindo os dados incorretos ou apresentando as novas informações solicitadas.

Essa retificação deve ser do mesmo modelo da declaração original. Ou seja, quem entregou a declaração completa deve retificá-la por meio de outra declaração completa. Para esse processo, sempre será indispensável a identificação da declaração original por meio do número do recibo da entrega.

Como fugir da malha fina

Confira a seguir algumas dicas para seguir durante o preenchimento da sua declaração, para reduzir o risco de ser apanhado pela malha fina da Receita Federal:

Reúna a documentação com antecedência

Antes de declarar, reúna todos os documentos que amparam as informações que você vai enviar para a Receita. Junte todos os recibos de rendimentos e comprovantes de despesas que embasam os dados informados.

Declare apenas o que pude comprovar

Diferentes despesas podem ser declaradas para abater o imposto devido. Porém, você só deve incluir aquelas que puder comprovar por meio de documentos. Não inclua deduções que não possam ser comprovadas por meio de recibos idôneos.

Confira os dados

Verifique se o que o seu empregador declarou como pagamento no Informe Anual de Rendimentos é exatamente igual ao que você está informando em sua declaração de pessoa física. Se houver discrepância, a Receita pode cobrar esclarecimentos.

Declare todos os rendimentos

Não é só o seu salário que precisa ser inserido na guia de rendimentos tributáveis. Todos os valores recebidos devem ser informados, como aluguéis e pensões recebidas, tanto do titular da declaração quanto de seus dependentes.

Tenha atenção Ao preenchimento

Um simples erro de digitação nos dados da declaração é o suficiente para que você seja pego pela malha fina. Dedicando a máxima atenção na hora do preenchimento, você evita dores de cabeça com o leão.

Essas foram nossas dicas para levar em conta sempre que tiver dúvidas e fugir da malha fina da Receita Federal. Lembre-se que manter-se em dia com o Leão do Imposto de Renda também é importante para garantir sua saúde financeira.

Quer saber mais sobre como organizar suas finanças? Então, acesse o site do iq e confira outros artigos e ferramentas sobre finanças pessoais

As informações foram úteis?

5 / 5 (1 avaliação)