Afinal, quanto vale uma milha? Entenda como funciona!

Por Redação IQ 360

quanto vale uma milha

“Quanto vale uma milha e como utilizá-las?”, você deve estar se perguntando.

Essa dúvida permeia muitas pessoas devido à alta quantidade de programas de fidelidade que têm surgido no mercado. A proposta é de beneficiar a clientela de empresas que procuram inovar, e a aposta é justamente chamar a atenção de consumidores, de modo a conquistá-los. Na teoria todo mundo sai beneficiado, certo?

No entanto, a plataforma MaxMilhas apontou que brasileiros desperdiçam mais de R$ 2 bilhões de pontos e milhas todos os anos por vencimento da validade.

Isso porque mesmo que esse tipo de programa esteja crescendo, ainda é possível perceber que muitos não sabem como funciona e acabam deixando a ideia de lado.

Pensando nisso, criamos esse artigo! Prepare-se, pois agora você entenderá não só quanto vale uma milha, mas também como acumular e vender as suas.

O que são milhas?

Companhias aéreas passaram a chamar seus programas de fidelidade de “milhas aéreas”, focando em quem quer economizar em viagens.

Portanto, milhas são pontos ou créditos disponibilizados por programas de fidelidade, como um meio de beneficiar e estimular clientes de cada companhia.

Nesse segmento, os principais programas de milhas de companhias aéreas são Smiles (da GOL), TudoAzul e Multiplus (Latam).

Além das companhias aéreas, há cada vez mais programas de fidelidade de cartões de crédito que permitem a troca de pontos em milhas, como o cartão Livelo (Banco do Brasil e Bradesco), o Santander Espera e o Sempre Presente (Itaú).

De maneira geral, as milhas são acumuladas de acordo com cada programa de fidelidade e, após acumular, consumidores têm a opção de trocar por produtos ou serviços nas lojas parceiras e, principalmente, economizar em passagens aéreas.

Quanto vale uma milha?

É importante destacar que cada programa de fidelidade tem suas regras e condições de acúmulo, dessa forma, não há uma resposta absoluta sobre quanto vale uma milha.

O valor varia de programa para programa, e até dentro de cada programa podem haver formas diferentes de contabilizar essa pontuação.

Outra questão importante é referente a cotação das milhas, que varia de acordo com a demanda e valor das moedas estrangeiras.

Em alta temporada as milhas podem ter valores elevados justamente por serem mais procuradas nessa época. Isto quer dizer que a cotação de milhas pode mudar dentro das próprias companhias de um período para outro.

Atualmente, em março de 2020, a cada milha comprada no programa Smile o valor unitário cobrado é de 0,07 centavos, por exemplo. Nesse sentido, 1000 milhas valem R$ 70,00.

Já 1000 pontos (milhas) no programa Multiplus, por estar com desconto de promoção, está saindo por R$ 28,00.

Há, também, os programas de fidelidade que disponibilizam a troca de pontos em milhas, ou seja, o(a) consumidor acumula pontos ao comprar com o cartão e pode transformar essa pontuação em milhas. Nesse caso, cada programa vai estipular quanto vale uma milha.

Companhias de negociação de milhas

Para descobrir quanto vale uma milha em dinheiro, o(a) consumidor(a) deverá procurar companhias de negociação de milhas. Essas instituições possibilitam fazer esse tipo de cálculo, mas, mais uma vez, essa cotação pode variar de companhia para companhia.

Para isso, portanto, alguns sites utilizam simuladores que permitem a cotação de milhas. Conheça alguns deles:

Como acumular milhas?

Há várias formas de acumular milhas. As formas mais comuns são através do uso de cartões de crédito (que possuem programas de fidelidade e permitem a troca por milhas) ou através de viagens por companhias aéreas que possuam um programa.

No cartão de crédito, por exemplo, é possível acumular pontos a cada compra feita através do cartão. Cada programa de pontos possui seus valores, mas, no geral, compras feitas em alguns estabelecimentos geram mais pontos que em outros.

Além disso, cada programa, como já dito, cota as milhas de forma diferente, por isso é preciso consultar os programa para descobrir suas vantagens.

Por meio da compra de passagens aéreas a ideia é que quanto mais viagens o(a) cliente fizer mais milhas ele(a) ganha para viajar.

Para acumular milhas viajando é preciso estar cadastrado(a) no programa de fidelidade da companhia aérea. Esses programas permitem o acúmulo de milhas não só com viagens, mas também com compras nas lojas parceiras.

É possível vender milhas?

Sim, é possível. Pode parecer complicado, mas a verdade é que é bem simples: basta negociar com empresas que estão dispostas a comprar. Além disso, é possível vender apenas parte do acúmulo de milhas, ou seja, não é necessário vender todas ao mesmo tempo.

No entanto, há algumas companhias que exigem uma quantidade mínima de milhas para compra, então é preciso estar atento a isso.

Saber quando vender suas milhas é um ponto importante que merece atenção

Caso esteja precisando de um dinheiro extra e não tenha em mente nenhuma viagem importante em que deseje usá-las, há aí uma boa oportunidade para vendê-las.

Vale considerar, também, que as milhas expiram, portanto, é importante procurar vendê-las antes do prazo final.

Outra questão a se considerar é a alta da temporada, pois quando a demanda for maior as milhas podem valer mais, então caso consiga negociá-las antes será mais vantajoso.

Efetuando a venda

Para vender, portanto, basta o titular das milhas transferir sua titularidade a quem deseja comprar. É importante conhecer a empresa e consultar sua reputação para negociar.

Após encontrar uma empresa séria é só fazer uma cotação de milhas na ferramenta disponibilizada no site. Através disso, o consumidor saberá quanto a empresa paga por cada milha.

Agora que você já descobriu o que deve fazer para descobrir quanto vale uma milha, saiba que no iq há vários outros conteúdos sobre o assunto que podem lhe interessar. E você já pensou em organizar suas finanças pessoais para alcançar um objetivo, como viajar? Clique aqui e faça mais essa escolha inteligente!