Adiantamento ao Depositante: exemplos e quando é cobrado

Por Redação IQ 360

Adiantamento-ao-Depositante

O Adiantamento ao Depositante é um serviço de crédito emergencial que pode sair caro para o correntista. Quando não há saldo ou limite do cheque especial suficiente para cobrir um débito, o banco pode adiantar o valor necessário e cobrar uma tarifa de até R$ 100,00. Apesar de ser útil em alguns momentos, o serviço pode ser acionado sem necessidade e gerar prejuízos. Por isso, é importante conferir se o Adiantamento ao Depositante está habilitado no pacote de serviços e entender quando ele é cobrado.

Continue lendo e tire suas dúvidas sobre a tarifa.

O que é Adiantamento ao Depositante

O Adiantamento ao Depositante é um serviço prestado pelo banco que permite a concessão de um crédito emergencial quando não há saldo disponível na conta corrente ou o limite do cheque especial foi ultrapassado. Nesse caso, o banco adianta o valor necessário para cobrir a transação e cobra uma taxa, que pode variar de R$ 10,00 até R$ 100,00.

As transações que acionam o Adiantamento ao Depositante são tarifas de manutenção da conta corrente, compensação de cheques, pagamentos de juros do cheque especial e cobertura de qualquer débito em conta corrente (pagamento de boletos, cartão de crédito, impostos, compras, etc.). A tarifa do serviço só pode ser cobrada uma vez a cada trinta dias, mas pode se repetir após esse prazo.

No momento da abertura da conta corrente, o serviço de Adiantamento ao Depositante pode ou não estar incluso no pacote contratado — daí a importância de verificar o contrato com atenção. Sua função é cobrir os eventuais “rombos” na conta corrente dos clientes e evitar o uso excessivo do cheque especial, o hábito de deixar o saldo sempre no vermelho.

Exemplos de cobrança do Adiantamento ao Depositante

várias situações em que o correntista pode ser cobrado pelo Adiantamento ao Depositante.

Confira as mais comuns.

Cobrança de tarifa da conta corrente

Se a conta corrente estiver zerada ou com saldo insuficiente, no momento da cobrança da tarifa mensal de manutenção da conta, o Adiantamento ao Depositante pode ser cobrado. Por isso, é importante deixar sempre algum valor na conta ou o cheque especial, ou optar por contas que não cobram esse tipo de tarifa.

Contas em débito automático

As contas com pagamento em débito automático também são causas comuns da cobrança do Adiantamento ao Depositante. Nesse caso, o cliente pode esquecer do débito programado e não deixar dinheiro suficiente na conta para a data do pagamento.

Compensação de cheque

Outra situação é quando um cheque é compensado sem saldo suficiente em conta. Da mesma forma que nos outros exemplos, o banco pode cobrar pelo adiantamento da transação, se estiver em contrato.

Saque emergencial

O Adiantamento ao Depositante pode ser útil quando o cliente precisa fazer um saque emergencial. Nesse caso, o banco permitirá o saque mesmo que não exista saldo ou cheque especial disponível, cobrando a tarifa acordada em contrato.

Quando é cobrado o Adiantamento ao Depositante

De modo geral, o Adiantamento ao Depositante é cobrado em duas situações:

  • Quando não há saldo suficiente em conta para cobrir uma transação (no caso de clientes sem cheque especial)
  • Quando o limite do cheque especial é ultrapassado em uma transação (o chamado “Excesso”).

Em ambos os casos, o serviço só pode ser cobrado se constar no pacote da conta corrente ou tiver sido solicitado pelo cliente. Nesse caso, a cobrança é lançada automaticamente no extrato para evitar a recusa de pagamentos, devolução de cheques, cancelamento de compras, atrasos e cobranças de multas.

Como evitar o Adiantamento ao Depositante

De acordo com a Resolução nº 3.919 do Banco Central do Brasil, que regula a cobrança de tarifas pela prestação de serviços de instituições financeiras, os bancos estão autorizados a cobrar o Adiantamento ao Depositante. Por isso, a única forma de evitar que a tarifa seja cobrada é abrir sua conta corrente sem que esse serviço seja incluso ou solicitar o cancelamento, caso faça parte do contrato.

Obviamente, se você não ultrapassar o limite do cheque especial nem deixar que caia nenhum débito acima do saldo disponível em conta corrente, o Adiantamento ao Depositante nunca será cobrado, mesmo que esteja previsto em contrato. Mas, na prática, podem acontecer imprevistos, como o esquecimento de uma conta programada no débito automático ou cobrança de tarifa inesperada quando o saldo está zerado.

Logo, a forma mais garantida de evitar a cobrança é não ter o serviço habilitado na conta corrente. Outra opção para facilitar sua vida é cadastrar o pagamento automático das suas contas no cartão de crédito, em vez de colocar no débito automático.

Essa alternativa já é possível com a plataforma de gestão de contas IQ, que permite automatizar o pagamento de contas de água, energia elétrica, TV, internet, telefone e IPTU em um só lugar. Com as contas na fatura do cartão de crédito, você tem mais controle financeiro e não precisa mais se preocupar com o risco do Adiantamento ao Depositante.