Acidentes em postes já deixaram mais de 700 mil pessoas sem energia em 2020

Por Redação IQ 360

Segundo a Cemig, já foram registradas quase duas mil ocorrências de colisões em postes nos primeiros sete meses de 2020 na área de abrangência da companhia. Os acidentes são causados por veículos e afetaram mais de 700 mil pessoas, que ficaram sem energia.

Para resolver a situação, a companhia afirma que nesses casos é feito o agendamento de troca de poste o mais rápido possível e, para a substituição, todos os clientes que terão o serviço interrompido são avisados. Também é preciso comunicar as empresas de telefonia, tv e internet para regularizar a fiação que pode ter sido danificada.

“Geralmente, os serviços são complexos e demandam tempo e diversas equipes, pois envolvem o isolamento da área afetada, a retirada do veículo e a substituição ou reconstrução do poste quebrado e da rede elétrica, o que traz transtornos ao trânsito e à população”, explicou o gerente da Cemig ao portal Patos Notícias.

É importante ressaltar que no caso da troca do poste, o responsável pelo acidente é que deve arcar com os custos, tendo até 60 dias para ressarcir a Cemig. No caso, os valores podem ir de R$ 4 mil, somente a estrutura do poste, a até R$ 10 mil se equipamentos como transformadores e religadores forem danificados.

Cuidados na situação

O ideal é que ninguém saia do carro até chegar a ajuda, mas se for necessário é importante evitar tocar na estrutura do automóvel e pisar no chão ao mesmo tempo, uma vez que pode entrar em contato com uma corrente elétrica.

Segundo João José Magalhães Soares, gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da Cemig, os procedimentos que devem ser seguidos são: a pessoa tem que abrir a porta sem tocar no solo, colocar os braços em forma de cruz junto ao peito e saltar o mais longe possível do automóvel e sem tocar ao mesmo tempo no solo e em qualquer parte do veículo.