Como funciona o limite de cartão para compras parceladas?

Por Redação IQ 360

O cartão de crédito pode ser uma das melhores formas de controlar os gastos, realizar compras de valores mais altos ou em momentos em que o dinheiro ainda não está disponível.

No entanto, apesar dos diversos benefícios, é também um grande risco.

Sem um controle dos gastos no crédito e conhecimento sobre os juros e funcionamento do cartão, não é difícil acabar criando dívidas. Outra preocupação para quem utiliza essa forma de pagamento com frequência é sempre ter limite para usar.

De nada adianta ter um cartão de crédito se quando você realmente precisa dele não tem limite disponível, certo? Será que você sabe como funciona o limite de cartão para compras parceladas?

Quer saber como ser aprovado no cartão de crédito?

Confira o material que o iq preparou para ajudar a conseguir o cartão que você deseja

E-mail enviado com sucesso.

Compras parceladas e o limite do cartão

Cartões de crédito não podem ser usados para qualquer coisa, eles sempre devem respeitar o limite que a instituição financeira impôs para o usuário. 

Em geral esse limite é, inicialmente, um valor mínimo definido pelo banco e pode ser aumentado com base no uso e renda mensal do proprietário, desde que a instituição aprove o aumento.

O limite do cartão é o valor máximo que pode ser gasto pelo usuário em suas compras, sejam elas a vista ou parceladas. À medida que você usa o cartão, os valores das compras são subtraídos desse limite, deixando-o menor. Quando uma fatura é paga, o valor retorna para o limite, aumentando o total disponível para compra.

Aqui o que conta é o valor total usado somando todas as compras a vista e as diversas parcelas. Quando seu cartão alcança esse limite ele bloqueia automaticamente e nenhuma outra compra pode ser feita até que a próxima fatura seja paga e o valor liberado no limite.

Existem dois modelos de uso do limite do cartão de crédito: pelo valor total das parcelas futuras e apenas com parcelas que vencem no mês.

Limite do cartão para compras através do valor total das parcelas futuras

Esse é o modelo de uso do limite que leva em consideração o valor total de cada compra no momento de reduzir o limite disponível, sendo o mais conhecido entre os compradores. 

A cada compra, o valor total das parcelas é subtraído do limite disponível e retorna pouco a pouco, à medida que cada uma delas é paga.

Assim, se você tem um limite de R$2500,00 e faz uma compra em cinco parcelas de R$50,00, um total de R$250,00, o limite disponível para futuras compras será de R$2250,00.

Quando você pagar a primeira parcela, que aparecerá na fatura do mês seguinte, você não recebe de volta no limite os R$250,00, mas apenas os R$50,00 pagos naquele mês e seu limite passa a ser R$2300,00.

Dessa forma, o limite total só vai estar disponível quando você terminar de pagar todas as parcelas.

É usando esse modelo que os bancos se protegem e reduzem as chances de que você faça uma nova dívida sem pagar pelas que já fez.

Lembre-se, para o banco, toda compra feita e que ainda não foi paga, que é o que acontece ao usar o cartão de crédito, é uma dívida feita, já que não existem garantias de que a fatura será paga.

Limite do cartão para compras apenas pela parcela que vence no mês

Esse segundo modelo é bem menos conhecido pelos usuários de cartão de crédito, principalmente por não ser muito adotada por lojistas e bancos.

Nele, seu limite não é comprometido com o valor total da compra, é subtraído apenas o valor que será cobrado na próxima fatura a vencer.

Usando o mesmo exemplo de antes, em lugar de, a realizar a compra, seu limite ser reduzido de R$2500,00 para R$2250,00, serão subtraídos apenas os R$50,00 da primeira parcela na data de fechamento da fatura do mês.

Esse processo se repetirá todos os meses até que o parcelamento feito seja finalizado, no caso do exemplo, serão cinco meses consecutivos.

Apesar de ser um modelo que, num primeiro momento, oferece muitas vantagens para quem usa o cartão de crédito com frequência, ele aumenta muito os riscos de dívidas grandes. Esse risco maior existe pela redução menor no limite do cartão.

Sem um controle financeiro eficiente, não é difícil esquecer que existem parcelas para cair nos meses seguintes e acabar gastando mais no mês. 

Pode acontecer de, na data do fechamento, o valor da fatura ser muito maior do que o comprador esperava e o pagamento do valor total não ser possível, fazendo com que a fatura seja atrasada, parcelada ou paga só no valor mínimo, gerando juros rotativos.

O que fazer para não passar do limite do cartão de crédito?

Utilizar o cartão de crédito para aproveitar ao máximo as vantagens oferecidas e não estourar o limite depende de organização e de saber a melhor forma de realizar compras parceladas. 

Agora que você já sabe como funciona o limite de cartão para compras parceladas, acompanhe dicas para nunca ultrapassar o limite e evitar dívidas.

1. Entenda e organize um planejamento financeiro

Organização financeira é a chave para conseguir realizar todas as compras que deseja sem risco de dívidas ou faturas muito altas que possam desestabilizar seu orçamento. 

O primeiro passo é entender seu perfil de consumo: identifique despesas, investimentos, economias e dívidas que podem fugir do controle.

Saber como você utiliza seu dinheiro, onde gasta, onde pode economizar e quais compras costumam te colocar em problemas é essencial. 

É preciso saber se comprar impulsivas e desnecessárias são comuns, se você usa seu cartão de crédito para coisas que deveria estar passando no débito e saber quais compras não é possível evitar.

Com maior consciência sobre como você gasta seu dinheiro e usa seu cartão de crédito é mais fácil conseguir se programar para os meses seguintes e não ultrapassar o limite do cartão ou fazer dívidas.

2. Parcele apenas o necessário

O parcelamento é a maior vantagem do cartão de crédito, te ajudando a não gastar um valor alto de uma só vez.

No entanto, não é porque ele existe que você deve parcelar tudo o que compra e no máximo de parcelas possível.

Muitas lojas colocam juros no parcelamento, outras oferecem descontos e outros benefícios para o pagamento no débito ou em dinheiro.

Esses elementos podem ser uma vantagem muito maior do que o parcelamento, principalmente por não gerarem dívidas futuras.

Lembre-se, quanto mais parcelas, mais tempo dura sua dívida com aquela compra e menor será seu orçamento até que ela esteja paga. Sempre que for possível pagar no débito ou à vista, evite as parcelas.

3. Evite ter mais de um cartão de crédito

Quanto mais cartões você possui, mais difícil é manter o controle dos seus gastos.

Cartões de loja também podem ser um problema, eles oferecem vantagens para compras no estabelecimento, mas, em geral, também possuem taxas de juros e manutenção mais altas.

Além disso, é normal recorrer ao segundo cartão quando o primeiro não tem mais limite disponível, o que significa que você começa a gastar mais do que deveria.

Afinal, quanto maior o limite que você possui em um ou mais cartões, mais você gasta e maiores são as chances de criar uma dívida grande demais para ser paga depois.

4. Use o crédito de maneira consciente

Mesmo sendo cobrada apenas no mês seguinte, lembre-se que suas compras terão que ser quitadas.

Evite utilizar o cartão de crédito para compras impulsivas, produtos que você não precisa e que podem te prejudicar na hora de pagar a fatura.

Pense: você iria até o banco sacar dinheiro para comprar aquele produto?

Se a resposta é não, talvez seja melhor deixar para uma outra oportunidade em lugar de passar o cartão.

Claro, não estamos dizendo que você nunca pode comprar coisas por prazer, apenas que essas compras devem ser feitas considerando seu orçamento.

Antes de comprar considere se a fatura já não está em um valor muito alto, se esse dinheiro que você vai gastar não fará falta mais tarde.

Ter consciência na hora de gastar é essencial para não estourar o limite do cartão e não gerar dívidas.

5. Não atrase o pagamento das faturas

As taxas de juros em caso de atraso, pagamento mínimo e parcelamento de fatura são muito altas no cartão de crédito.

Controlar o orçamento e as datas de vencimento são passos essenciais para evitar essas situações e, assim, evitar os juros.

6. Conheça as melhores datas de compra

Todo cartão de crédito tem a chamada “melhor data de compra”, o dia em que a fatura do cartão fecha.

Compras realizadas a partir dessa data são lançadas apenas na fatura do mês seguinte, te dando um prazo um pouco maior antes de pagar aquela compra.

Em geral, o fechamento da fatura ocorre entre cinco e dez dias antes da data de vencimento.

Para ter certeza, olhe em duas ou três faturas passadas qual o último dia de compras que aparece ou ligue na central e pergunte.

Outra data para ter atenção é a de vencimento.

Essa data pode ser escolhida pelo dono do cartão e, o ideal, é que ela seja sempre posterior a data em que o salário é recebido, mas não muito no fim do mês.

Assim, você consegue garantir que terá o dinheiro para o pagamento em mãos no momento de pagar a fatura.

Vantagens em utilizar o limite do cartão para compras parceladas

Não gastar o dinheiro na hora, pagar a compra de acordo com o que seu orçamento permite, controlar gastos e evitar dívidas. São diversas as vantagens para quem sabe como funciona o limite de cartão para compras parceladas.

Aproveitar essas vantagens, no entanto, depende de controlar bem seu orçamento e usar o cartão de crédito da melhor maneira sempre.

Quer saber como fazer isso? Acompanhe os conteúdos e produtos do iq e melhores sua organização financeira com o uso do cartão de crédito.