Chave de segurança: O que é e como funciona?

Por admin

Internet banking, redes sociais e Apps ganham cada vez mais adeptos. Da mesma forma, cresce o índice de pessoas mal-intencionadas e dispostas a roubar senhas para acessar contas alheias. Por isso, surgiu a necessidade de se criar a chave de segurança.

Trata-se de um mecanismo criado para proteger os usuários em suas transações on-line. Essas transações podem ser pagamento de contas, investimentos, transferências e consulta de saldos e extratos bancários.

Assim, para evitar que os seus dados caiam em mãos erradas, cause prejuízos e transtornos, a chave de segurança é uma ferramenta fundamental.

Ao longo desta leitura você vai saber o que é chave de segurança e como ela funciona. Acompanhe!

O QUE É CHAVE DE SEGURANÇA?

A chave de segurança é uma senha, ou conjunto de senhas, utilizado para entrar em sistemas protegidos, como o de bancos.

Esse recurso é fundamental para proteger tanto usuários quanto instituições de fraudes e desvios de informações ou dinheiro de uma conta.

Existem vários tipos de chave de segurança, e cada uma delas possui formas distintas de serem ativadas e também cadastradas.

Por exemplo, quando você tem um cartão de débito ou crédito, a senha de segurança é gerada na própria instituição financeira.

No caso de sites de bancos e Apps, a chave de segurança também pode ser ativada nos terminais de atendimento, depois de um cadastro prévio. Cada instituição tem o seu próprio procedimento.

Mas, independentemente das ações adotadas para resguardar a sua segurança, você precisa saber qual o tipo de chave de segurança a ser ativada. Alguns dos tipos incluem:

  • frase secreta;
  • senhas de 4 a 8 dígitos para diferentes finalidades;
  • senha eletrônica (Token);
  • Cartão Chave de Segurança (Tan Code);
  • celular (Token no celular).

Quem possui algum tipo de deficiência visual também pode ter acesso à chave de segurança. Para isso, é importante consultar a instituição em questão para verificar as versões disponíveis.

CHAVE DE SEGURANÇA E TOKEN É A MESMA COISA?

Na verdade não, porque a chave de segurança é gerada pelas instituições com as quais o usuário possui vínculo, como no caso dos bancos, e o token é um dispositivo eletrônico que , quando acionado por seu detentor, gera chaves de segurança com combinações aleatórias, sendo mais comum de até 6 números.

No entanto, tanto a chave de segurança quanto o token funcionam como chaves de entrada para sistemas.

As chaves de segurança podem, ainda, ser conectadas ao computador por USB e ao celular por NFC, mas essas chaves têm um custo e precisam ser compradas em separado.

Hoje em dia, o token também pode ser instalado no celular, como uma tentativa de reduzir o número de senhas e de canais para validação da chave de segurança para acessar a conta em questão.

COMO FUNCIONA UMA CHAVE DE SEGURANÇA?

Chave de segurança é um recurso extra para garantir que somente o usuário detentor irá usar a conta em questão.

Ela também serve para validar transações, e pode ser enviada pela instituição em que o usuário mantém a conta através de outros dispositivos, como por e-mail ou SMS. A intenção é validar o acesso.

O Google, por exemplo, envia a chave de segurança para acesso às suas contas via SMS.

O Facebook também envia a chave de segurança por e-mail ou via SMS.

Portanto, vale reforçar que o objetivo principal da chave de segurança é garantir que apenas a pessoa detentora da conta fará o acesso.

QUAIS SÃO AS VANTAGENS DA CHAVE DE SEGURANÇA?

As chaves de segurança são combinações de códigos únicos, ou seja, não tem como outra pessoa acessar a conta sem essa sequência de dados, o que confere mais segurança para as transações.

Ela também é pessoal e intransferível. Isso significa que somente o usuário detentor da conta terá acesso a ela, e a receberá conforme os meios e dispositivos previamente cadastrados (SMS, e-mail, via correio, na agência bancária, entre outros).

Outra vantagem é que não contém nenhum dado do usuário.

QUAIS SÃO OS DISPOSITIVOS QUE USAM CHAVE DE SEGURANÇA?

As chaves de segurança podem ser usadas em smartphones, computadores e terminais eletrônicos.

O Google, por exemplo, está trabalhando na integração entre celulares Android e computadores com suporte a Bluetooth. O objetivo da operação é aumentar a segurança das contas do buscador.

Com isso, eles esperam que o smartphone funcione como uma chave de entrada. Logo, em vez de digitar apenas o usuário e a senha para acessar as contas, como e-mails, Apps e outros serviços, o computador passa a identificar a presença do dispositivo móvel por Bluetooth, e o aparelho autoriza o acesso.

Esse recurso começou a ser disponibilizado no mês de abril de 2019, compatível com celulares Android de modelos mais recentes.

De forma prática, esse esforço transforma o celular em um fator de autenticação, dispensando aplicativos geradores de código no telefone ou mensagens recebidas por SMS.

Assim, para ter acesso à conta do usuário, o meliante teria de roubar o celular da vítima também. Além disso, mais um benefício é que, em um possível ataque, seria preciso tomar ambas as chaves para ter acesso à conta.

Isso porque, o celular ainda pode gerar um conjunto de códigos com chaves de segurança USB para otimizar a proteção oferecida, duplicando-a.

Como vimos ao longo desta leitura, as chaves de segurança funcionam como uma proteção contra invasões a uma conta digital de qualquer natureza.

Nesse cenário, ela é muito útil para a utilização nas transações bancárias e também para outras contas digitais, como a de redes sociais.

Além disso, as senhas de segurança são importantes porque, com o avanço da tecnologia, as pessoas tendem a utilizar cada vez mais o meio digital, e ter formas para garantir a segurança das transações é fundamental para conquistar mais tranquilidade, afastando ameaças, bem como o uso indevido de dados.

Se você gostou deste post sobre chave de segurança: o que é e como funciona, compartilhe nas suas redes sociais para que mais pessoas tenham acesso a este tema!

As informações foram úteis?

0 / 5 (0 avaliação)